Assine

Resgate de fauna é serviço pouco divulgado para a população

Serviço também não é debatido em cursos de Veterinária e Biologia

Construções de grandes estradas, hidrelétricas, ferrovias e linhas de transmissão de energia são importantes para o desenvolvimento das cidades e para o dia a dia da população. No entanto, a área ocupada por esses grandes empreendimentos sofre com o impacto ambiental. Por isso, leis como a do resgate de fauna são indispensáveis na preservação das espécies locais. 

Regulamentado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama, Brasília/DF), a norma prevê ações voltadas aos animais provenientes, direta ou indiretamente, de uma área impactada. Captura, coleta, transporte e destinação dos indivíduos resgatados para refúgios naturais são algumas das etapas que garantem a sobrevivência da fauna. A captura dos animais silvestres deve ser feita somente quando o animal encontrado tem dificuldades naturais de locomoção ou está debilitado. 

Programas de salvamento também têm a função de minimizar os impactos e garantir as interações ecológicas e o equilíbrio dos ecossistemas naturais. 

Oferta e demanda. Previsto pela legislação ambiental, a atividade é obrigatória, mas pouco valorizada no âmbito da conservação. É comum que os empreendedores não encarem como investimento em sustentabilidade e preservação. Na maioria das vezes, tratam como “gasto”. Além disso, a escassez de informação quanto ao resgate de fauna nas faculdades é uma lacuna preocupante. 

Fonte: CRMV-SP, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.