Assine

Rinite crônica em gatos pode ser desencadeada por diversos fatores

É importante se atentar ao diagnóstico e às opções de tratamento

Uma das primeiras coisas que vem à mente quando o assunto é “rinite” é alergia em humanos. Mas em gatos a que se deve a rinite crônica e quais outros problemas levam o animal a apresentar os sintomas dela? 

De acordo com o mestre em Medicina Veterinária, Carlos Alberto Geraldo Junior, espirros, secreção nasal, respiração ruidosa (dispneia) e, em alguns casos, deformidade facial são as manifestações mais comuns da rinite, mas que nem todos os gatos apresentam. “Precisamos avaliar qual é a condição clínica do animal, qual a manifestação, o que caracteriza clinicamente, para podermos determinar a conduta diagnóstica”, diz. 

Segundo ele, para identificar alguns problemas, é preciso pedir para o tutor gravar um momento de espirro, por exemplo. Ele explica que a rinite crônica é uma inflamação da cavidade nasal que perdura por mais de três semanas, de forma contínua ou intermitente. E, muitas vezes, está ligada, também, a inflamações nos seios nasais, configurando o quadro de rinossinusite. 

Há duas formas de realizar o diagnóstico de rinite crônica ou rinossinusite crônica, segundo Carlos Alberto. De forma presuntiva, quando se sabe que o gato teve vários episódios de rinotraqueite na infância e juventude e acabou desenvolvendo uma rinossinusite crônica, ou realizando um diagnóstico de exclusão. 

O profissional alerta que nos casos crônicos é preciso sempre pensar no momento da escolha do antibiótico, porque é necessário um medicamento que tenha boa penetração no trato respiratório, bem como em tecido ósseo e cartilagíneo. 

Leia a reportagem completa na edição de janeiro da C&G VF. Clique aqui

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.