Assine

RN tem alto índice de cães infectados por agente da doença de Chagas

Dados foram observados em uma pesquisa de mestrado feita no Estado

Um estudo realizado pelo médico-veterinário, Vicente Toscano, aponta que 42% dos cães no interior do Rio Grande do Norte estão infectados pelo Trypanosoma cruzi, agente causador da doença de Chagas. A pesquisa foi realizada como parte do mestrado feito pelo profissional na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

A pesquisa feita pelo mestrando durou dois anos e foi realizada nos municípios de Caicó, Acari, Caraúbas e Marcelino Vieira, no interior do Estado. Vicente explica que os animais infectados não apresentam sintomas visíveis, nem transmitem a doença, mas atuam como sinalizadores da presença da infecção nessas localidades.

"O barbeiro é o inseto que pode hospedar o protozoário Trypanosoma e transmite a doença. A pessoa pode ser infectada pelas fezes contaminadas do barbeiro ou pela ingestão de alimentos contaminados, ou ainda pela transfusão sanguínea. Apesar de o cão não transmitir a doença de Chagas, ele é um importante sinalizador da presença do seu agente causador", alerta o veterinário.

A pesquisa apontou também que alguns animais já estavam contaminados aos quatro meses de vida. "Esse dado é importante porque comprova que a doença está ativa no Estado e o poder público precisa atentar para isso. Um animal aos quatro meses infectado é a prova de que o Trypanosoma está agindo", frisa.

chagas_estudo
"Extraímos o DNA do sangue do animal e verificamos ou não a
presença do DNA do Trypanosoma naquela amostra colhida",
explica o veterinário (Foto: reprodução)

Em relação aos dados, a Secretaria Estadual de Saúde diz que o Programa de Controle da doença de Chagas atua nos 167 municípios potiguares. Ainda segundo a Sesap, a maior concentração dos casos está nas regiões de Mossoró, Caicó, Pau dos Ferros, Assu e Metropolitana de capital, sendo que os casos da região Metropolitana são importados.

O primeiro estudo com revisão sistemática e metanálise para estimativa da prevalência da doença de chagas no Brasil foi realizada há quatro anos. As estimativas mais recentes no País revelam que o número de pessoas infectadas pelo Trypanosoma varia entre 1,9 milhão e 4,6 milhões.

"A doença de chagas traz consequências ao ser humano, entre elas cardíacas, e o médico-veterinário é um importante agente no seu combate. Por isso, é fundamental a sua presença no sistema de saúde pública", diz Vicente.

Fonte: G1, adaptado pela equipe Cães&Gatos.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.