Assine

Ruas chinesas passam por superlotação de animais após surto de Covid-19

Quarentena nos locais e falta de informação dos tutores têm fomentado o

Após o surto de coronavíus atingir a China com o Covid-19, abrigos de animais passam por um grande problema: a superlotação de animais que foram abandonados. Devido a situação de quarentena ou pela má informação dos tutores, o número de animais em situação de rua segue em ascensão.

De acordo com o portal Veterinária Atual, a falta de confiança nas autoridades locais, associada às notícias falsas em torno do surto da Covid-19, tornaram muitos animais um alvo, devido à suspeita de ter havido um intermediário nas transmissões a humanos a partir de um mercado em Wuhan.

No entanto, como também afirma o portal, a crise dos animais de estimação tem sido mais grave em Hubei, onde as medidas de contenção são extremamente duras. Devido às restrições de viagem, muitos donos de animais de estimação que viajaram durante o “Ano Novo Lunar” não puderam voltar para a casa e os animais de companhia ficaram sozinhos nas residências.

A revista Time faz referência a uma voluntária do Furry Angels Heaven Animal Charity Wuhan, que pediu que não revelassem o seu nome por temer represálias oficiais, e que deu abrigo a 36 cães e 29 gatos no seu apartamento desde o surto.

O Veterinária Atual também explica que outro dos problemas para a adoção animal é a proibição do envio de animais para o estrangeiro, uma vez que, no ano passado, a maioria dos animais que a Furry Angels Heaven resgatou foram adotados nos EUA, Canadá, Reino Unido, Holanda e França.

Sobre o crescente número de animais desabrigados, a fundadora da clínica do Centro Internacional de Serviços Veterinários, citada pela Time afirma que a situação é muito preocupante.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.