Assine

Saúde Única na Veterinária Militar ganha força durante a pandemia

Profissionais desempenham funções estratégicas na área epidemiológica

A Medicina Veterinária Militar possui sua essência fincada na Saúde Única, termo que representa a lida com a saúde humana, animal e ambiental de forma integrada. Se esta tríade, neste delicado momento de enfrentamento a uma pandemia, já se mostra latente na rotina do médico-veterinário de forma geral, um olhar focado na atuação do profissional em âmbito militar permite visualizar, ainda mais claramente, quão estratégico ele é para a prática do conceito de Saúde Única.

No Exército Brasileiro (EB), diante da necessidade iminente de prevenção à Covid-19, houve intensificação do trabalho de ações integradas que já faz parte das práticas de médicos-veterinários em diferentes contextos (rotineiros ou de missões especiais). O Capitão Felipe Borges Soares, chefe da Seção de Cães de Guerra do 2° Batalhão de Polícia do EB, em São Paulo, é um dos oficiais médicos-veterinários que atuam nas ações de combate à Covid-19. Para ele, a capacitação em epidemiologia que a formação em Medicina Veterinária oferece aos profissionais permite que eles contribuam como assessores técnicos em aspectos relativos à interpretação epidemiológica dos dados da doença, por exemplo.

Este tipo de trabalho é crucial para que as tomadas de decisão sejam mais assertivas no sentido de evitar o contágio pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), que provoca a Covid-19. A tarefa com o assessoramento mencionado por Soares, portanto, tem papel balizador para as ações necessárias.

Profissionais são chave para a prevenção. Além das funções de inteligência, os médicos-veterinários de carreira militar têm atuações bastante práticas. “Temos atuado na orientação ao público interno sobre todas as medidas individuais de higiene, procedimento fundamental para dificultar contaminação de militares, e na instrução daqueles que atuarão em operações de desinfecção”, conta o oficial, referindo-se a diretrizes como a paramentação e desparamentação da forma correta, tipos de desinfetantes que devem ser utilizados, bem como a diluição adequada dos produtos, além da forma de aplicação e tempo de ação das substâncias para a eliminação do Sars-CoV-2.

Soares enfatiza que, especialmente em meio a uma pandemia com consequências tão drásticas, todas as ações que contam com a aplicação de saberes inerentes ao médico-veterinário visam à promoção da saúde do efetivo e da população, bem como a garantia de prontidão das tropas em prol da sociedade. Sob esta perspectiva, trata-se de uma contribuição da profissão que ultrapassa os aspectos sanitários, refletindo-se de forma direta no âmbito social.

Fonte: CRMV-SP, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Tenente Veterinária do Exército comenta atuação nas Forças Armadas

Entenda o papel do veterinário na oferta de Saúde Única

Ações durante pandemia mostram a importância da Saúde Única

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.