Assine

Segundo estudo, poucos tutores são atentos à saúde oral dos cães

A pesquisa realizada em Portugal, revelou que somente 14% dos entrevistados cuidam diariamente da questão

Assim como a saúde oral humana é constantemente debatida, a dos cães também vem ganhando importância dentro e fora das clínicas veterinárias. Para compreender qual é o grau de importância da questão entre os tutores, um estudo realizado em Portugal, constatou que apenas 14% dos entrevistados cuidam diariamente da saúde oral dos animais.

O estudo “Importância dos cuidados de saúde e higiene oral nos cães”, produzido pela Mars e realizado pela empresa de estudos de mercado IPSOS em parceria com o Hospital Veterinário de São Bento, concluiu que cerca de 70% dos tutores afirmam ter conhecimento de que a falta de higiene oral pode ser a causa de problemas de saúde graves.

Ainda assim, a maioria dos donos (54%) admite não se deslocar com regularidade ou levar o animal ao médico-veterinário devido a questões relacionadas com o problema. Veterinários recomendam que o check-up para despiste de patologias orais seja feito entre uma a duas vezes por ano.

De acordo com a pesquisa, os problemas de saúde oral que os donos mais conhecem e que identificam como os que mais afetam os cães são o mau hálito, tártaro e cáries dentárias.

“Estes dados são preocupantes, uma vez que uma incorreta saúde oral pode levar ao desenvolvimento de doenças inflamatórias como gengivite e periodontite, as quais têm uma larga incidência na população canina. A doença periodontal é, aliás, é a doença que mais diagnosticamos em consulta nos animais, sobretudo porque não existe sensibilização para a importância destas questões e cuidados a ter”, explica a médica-veterinária Patrícia Gayán.

Fonte: Veterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.