Assine

Sequenciamento de genoma visa identificar displasia da anca em cães

Pesquisa foi realizada na Austrália, com foco na raça pastor alemão

A displasia da anca é um problema que comumente acomete os cães da raça pastor alemão, podendo impossibilitar a mobilidade destes animais. Com isso, cientistas da Universidade de New South Wales (UNSW), na Austrália, entre outros institutos, sequenciaram o genoma de um cão saudável da raça com o objetivo de determinar se estes animais são suscetíveis ao desenvolvimento do problema.

Para a realização do estudo, publicado na revista GigaScience, foi utilizada uma amostra de sangue de um pastor alemão de cinco anos e sem doenças genéticas.

“Uma vez que os pastores alemães são tão bons ‘cães de trabalho’, tem sido gasto muito dinheiro a investigar as causas e os possíveis indicadores deste problema. Quando cães de trabalho — como os treinados para trabalhar com a polícia ou para ajudar pessoas com deficiência — acabam por ter displasia da anca, foi muito tempo e dinheiro perdido para o treino daquele cão”, explicou Bill Ballard, um dos autores do estudo e biólogo evolutivo da UNSW, citado pela publicação MRCVS online.

O autor também explica que, depois da sequenciação do genoma, é possível determinar se o cão irá desenvolver a condição, “permitindo desenvolver um programa de criação para reduzir a displasia da anca nas gerações futuras”.

Fonte: Veterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.