Assine

Tampas de plástico viram recurso para castração de animais em GO

Aposentada cria projeto para auxiliar cães e gatos em situação, em Goiânia

Para manter a saúde dos pets em dia, umas das principais orientações dos especialistas é a castração. Essa preocupação também se estende à população de animais de companhia no Brasil, que, segundo levantamento do Instituto Pet Brasil (IPB), divulgado em 2019, nosso País possui mais de 54 milhões de cachorros e quase 24 milhões de felinos, num total de 78,1 milhões de animais. 

Assim, a cirurgia no início da vida do animal previne uma série de doenças e também é uma medida eficaz de controle populacional, conforme explica o médico-veterinário Marcelo Borba. De acordo com ele, a castração diminui em até 90% o risco de desenvolvimento de doenças relacionadas à parte reprodutiva, como tumores e infecções; tanto em machos quanto em fêmeas; além de também contribuir para a manutenção da imunidade alta, o que ajuda a reduzir a ocorrência de outras doenças.  

Para auxiliar com a castração de animais em situação de rua em Goiânia, a farmacêutica e servidora pública aposentada, Regina Célia Menezes, idealizou o projeto Tampatas. Trata-se de uma campanha solidária que arrecada tampinhas de embalagens pets para reciclagem. Atualmente, são mais de 200 pontos de coletas.  

A castração põe fim ao ciclo do abandono e evita as consequências como maus-tratos e problemas de saúde, é o que afirma a idealizadora e organizadora do projeto, Regina Célia Menezes. Segundo ela, a iniciativa não só protege os animais, como também é uma questão de saúde pública e sustentabilidade. “Tampas plásticas que iriam para o lixo e virariam mais um resíduo em aterros sanitários têm um rumo diferente: a reciclagem. Então, o projeto é uma reação positiva em cadeia. A população animal é beneficiada, a sociedade, o meio ambiente e também movimenta a economia das cooperativas e de famílias que vivem delas", afirma.  

Todas as tampinhas arrecadadas são vendidas para cooperativas e revertidas em castração da população de cães e gatos da capital goiana. “Para castrar um gato é necessário 120kg de tampinhas. Já para cachorro é o dobro”, afirma Regina, que iniciou as atividades em outubro de 2018 e já arrecadou mais de 20 toneladas de tampas e castrou mais de 200 animais em situação de rua. 

As tampas que podem ser arrecadadas são as de potes de maionese, inseticidas, remédios, garrafas pets e até canetas. A população pode ajudar a juntar em suas casas ou mobilizar a família e amigos e deixá-las nos pontos de coleta. A tampinhas são recolhidas por Regina e armazenadas em sua garagem para, depois, quando alcançarem um número significativo, seguirem para venda nas cooperativas. Os animais castrados são encaminhados pelos colaboradores do projeto para adoção responsável.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.