Assine

Terapia nutricional beneficia funções cognitivas de cães senis

Animais a partir dos oito anos são comumente acometidos pela síndrome da disfunção cognitiva em cães (SDCC)

Todo o avanço realizado na área da Medicina e Nutrição Veterinária, junto a preocupação com a qualidade de vida dos animais de companhia, têm permitido que os cães atinjam idades mais avançadas. No entanto, ao se tornarem senis os pets passam pelo processo biológico e inevitável de envelhecimento que está, frequentemente, associado às alterações comportamentais, decorrentes do comprometimento na função cognitiva, que segundo alguns estudos, podem ser controlados por intermédio de uma alimentação nutricional adequada.

A síndrome da disfunção cognitiva em cães (SDCC) é uma alteração patológica neurodegenerativa que afeta cães geriátricos a partir dos oito anos de idade. Ela é caracterizada por um declínio progressivo da função cognitiva do animal por um período prolongado entre 18 e 24 meses e não atribuído a disfunções orgânicas, tais como, tumores, infecção ou falência orgânica. 

Contudo, como é explicado na editoria Pet Food de edição de abril da Revista C&G VF, a implementação de suporte nutricional e enriquecimento ambiental, até mesmo antes dos sinais comportamentais surgirem têm se mostrado importante para garantir melhor saúde cognitiva.

Verificou-se que o uso de triglicerídeos de cadeia média (TCM), nutrientes com potencial antioxidante e ácidos graxos ômega 3 tem resultado em melhora no aprendizado, memória e execução de tarefas por cães idosos.

Leia a reportagem completa na edição nº 248 da C&G VF. Clique aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.