Assine

Toxoplasmose transmitida por felinos afeta qualidade de vida de lontras

Pesquisa investigou 135 lontras-marinhas mortas entre 1998 e 2015

Uma crescente quantidade de lontras-marinhas estão sendo encontradas mortas no estado americano da Califórnia e estudos alegam que a causa, de parte significativa, tem ocorrido por meio da toxoplasmose, enfermidade comumente transmitida por felinos.

 De acordo com os dados levantados só nos últimos 17 anos, graças ao micro-organismo, 8% dos corpos de lontras encontrados teriam perecido por causa da patologia. No entanto, faltava determinar de onde vinha o parasita, com isso, um estudo publicado no periódico científico Royal Society, afirmou que são os gatos domésticos os maiores responsáveis pelo contágio.

 É nos felinos que o parasita da toxoplasmose mais se reproduz. Infectado, o gato chega a expelir fezes com milhões desses micro-organismos, que podem contaminar a água e o solo nos arredores do local onde o animal evacuou. Assim, o Toxoplasma gondii chega ao mar, onde infesta as águas e a vida marinha. Ele entra pela boca do animal e alcança o cérebro, onde causa inchaço, fraqueza, convulsões e morte.

De acordo com a pesquisa que investigou 135 lontras-marinhas mortas entre 1998 e 2015, parasitas vindos de gatos e outros felinos, como linces, são a principal fonte de até 12 das infecções mais letais encontradas nas lontras-marinhas

Os cientistas indicam para a população do local, que os gatos domésticos sejam mantidos dentro de casa, para evitar o contágio, e que suas fezes sejam coletadas em saquinhos, em vez de jogadas em vasos sanitários, como modo de diminuir a transmissão.

Fonte: Veja, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.