Assine

Trainee veterinário é regulamentado por sindicatos

Acordo visa promover aperfeiçoamento profissional na Medicina Veterinária

O Sindicato dos Médicos-Veterinários do Estado de São Paulo (Sindimvet-SP) e o Sindicato dos Hospitais Veterinários, Clínicas Veterinárias, Ambulatórios Veterinários, Clínicos Veterinários Autônomos Empregadores, Consultórios Veterinários, Centros Veterinários, Centros de Diagnósticos e Laboratórios de Análises Veterinárias e Estabelecimentos Veterinários do Estado de São Paulo (Sindhosvet-SP), regulamentaram a função de trainee veterinário por meio de convenção coletiva de trabalho. 

Com o acordo, profissionais sem experiência ou recém-formados terão a oportunidade de pleitear uma vaga em programas de treinamento que visem prepará-los para exercer papéis importantes dentro das organizações. De acordo com o presidente do Sindimvet-SP, Jorge Antonio Chehade, a medida visa promover aperfeiçoamento profissional em setores da Medicina Veterinária que demandam mão de obra, como clínicas e hospitais, e combater a irregularidade. “As empresas abrangidas pela Convenção Coletiva poderão contratar médicos-veterinários, por meio de contrato de trabalho pela CLT – desde que devidamente sindicalizados – e que tenham até dois anos de experiência profissional na qualidade de trainee nível 1 e, de dois a quatro anos, na qualidade de trainee nível 2”, explica. 

Segundo a convenção, a carga horária para ambos os trainees será de até oito horas diárias, com jornadas de trabalho de segunda a sábado. Os profissionais não poderão trabalhar no período noturno, tão pouco atuar como responsáveis técnicos nos estabelecimentos. O contrato do trainee 1 terá validade de até um ano, prorrogável por uma única vez por igual período. Ao final do prazo, o empregador poderá optar pela contratação do trainee 2. “A cada ano de trabalho como trainee, o contratante deverá oferecer ao médico-veterinário curso de formação de, no mínimo, 60 horas, consideradas como horas trabalhadas, a ser custeado pela empresa, em instituições de ensino chanceladas pelos dois sindicatos”, enfatiza a presidente do Sindhosvet-SP, Carla Alice Berl. 

A empresa contratante deverá assegurar que um médico-veterinário com maior experiência sirva de orientador prático, podendo, este, acompanhar, no máximo, dois trainees. “O empregador que não cumprir tais requisitos estará sujeito a pagar as verbas trabalhistas e demais quantias como se o funcionário convencional fosse o médico-veterinário em condição de trainee”, orienta Carla. Os contratos de trainees somente terão validade se homologados pelos dois sindicatos. 

O piso salarial do trainee 1 será de R$ 2.400,00 acrescidos de vale transporte; enquanto do trainee 2 será de R$ 3.300,00 e vale transporte. Os empregados poderão adotar o sistema de banco de horas, no qual o excesso de horas trabalhadas em um dia poderá ser compensado pela correspondente diminuição em outro dia do mesmo ano corrente. 

Fonte: CRMV-SP, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.