Assine

Tutores de pets têm dado preferência à alimentação natural

Escolha da dieta do animal precisa de análise do médico-veterinário

Atualmente com tantas novas possibilidades, uma das dúvidas mais comuns e difíceis dentro da rotina dos médicos-veterinários é auxiliar no que é melhor para a alimentação dos pets, principalmente quando a discussão é: ração ou alimentação natural?

No caso das rações, inúmeras melhorias na nutrição resultaram em uma ampla variedade das mesmas, que podem fornecer uma nutrição completa e balanceada. Mas um dos motivos para o levante da discussão na escolha do que dar ao animal, ocorre pelo medo dos tutores aos conservantes.

Mesmo que sejam importantes para manter a gordura dietética e outros nutrientes estáveis durante o estoque, e que sem esses antioxidantes as gorduras do alimento poderiam ser oxidadas ou se tornariam rançosas e o seu valor nutricional seria destruído, o número de tutores que buscam a alimentação saudável tem crescido. 

Voltados a preparar alimentos caseiros, pela sensação de aproximação com o pet ou por acreditar na funcionalidade, evitando alimentos superprocessados. É importante que o médico-veterinário ressalte que para que sejam nutricionalmente adequadas, as dietas caseiras devem ser formuladas por um profissional capacitado, de modo que forneça todos os nutrientes essenciais em quantidades e proporções corretas, se não poderá ter efeito contrário.

Uma outra preocupação é que, mesmo quando uma receita bem formulada é fornecida, a adequação nutricional geral de uma dieta preparada em casa depende dos ingredientes selecionados e da consistência no preparo do alimento pelo tutor. Em dietas caseiras, proprietários tendem a fornecer maior variedade de alimentos e, às vezes, realizam substituições de ingredientes em quantidades e proporções incorretas. 

Mesmo que muitos atribuam a esse tipo de dieta benefícios, como melhora da imunidade, redução de alergias, manutenção de peso, entre outras coisas, ainda faltam estudos científicos que os comprovem.

Ambas as possibilidades podem se adequar facilmente com o que determinado pet necessita, dependendo de análise e estudo do médico-veterinário para qual será a melhor escolha, variando de animal. O mais importante é sempre fornecer uma alimentação balanceada e que seja capaz de suprir as necessidades das diferentes fases do pet.

Saiba mais na edição de agosto.Clique aqui. 

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.  

 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.