Assine

Tutores dos EUA estão mais atentos à saúde de pets na quarentena

Muitos se preocupam com o bem-estar do animal após voltarem às suas rotinas fora de casa

Um estudo realizado pelo Banfield Pet Hospital, um grupo composto por mais de mil hospitais veterinários em 42 Estados dos Estados Unidos, apontou que 84% dos tutores de animais de companhia inquiridos ficaram mais atentos à saúde dos seus pets durante a quarentena e 67% planejam fazer alterações na forma como cuidam dos seus animais.

O inquérito online englobou mil tutores de cães e gatos nos EUA e foi conduzido pela Wakefield Research, entre os dias 11 e 15 de maio. As perguntas visavam a maior ou menor atenção dada à saúde dos animais de companhia da parte dos cuidadores, a forma como planejam cuidar da saúde dos seus animais de companhia no futuro e de que maneira o animal de companhia afetou o seu bem-estar pessoal durante a pandemia.

Segundo o estudo, 20% dos tutores estão empenhados em levar os seus animais de estimação ao veterinário para um check-up e querem proporcionar cuidados preventivos com maior regularidade.

Quanto à ligação humano-animal10% dos inquiridos ponderam adotar outro animal de companhia para fazer companhia ao seu cão ou gato e 39% afirmam que o seu animal ajudou a diminuir a ansiedade e os receios derivados da pandemia. O impacto da presença do animal no bem-estar do agregado familiar, com 45% dos inquiridos afirmam que a felicidade do membro da família aumentou por passarem mais tempo com o seu animal de estimação durante a quarentena e com 47% a planejar passar mais tempo de qualidade com os seus animais.

Ainda, 21% da amostra planeja ajustar o seu horário para passar mais tempo com os animais. Um terço dos tutores acreditam que os seus pets pareciam mais felizes (38%) e mais brincalhões (35%) durante o confinamento.

A maioria dos entrevistados (65%) demonstrou que os seus animais de estimação demonstraram mais afeto e 20% assumem preferir trabalhar ao lado dos seus animais, em vez dos seus colegas de trabalho. O estudo revela, ainda, que 73% das pessoas estão preocupadas em voltar para o escritório e passar tempo longe dos seus animais, com 59% preocupadas com o fato de o seu cão ou gato poder sofrer de ansiedade de separação assim que o novo horário de trabalho começar.

Apesar das quebras registadas no setor veterinário, este estudo aponta para uma crescente preocupação por parte dos tutores dos animais de companhia, apontando para um possível investimento adicional na saúde dos seus animais, bem como a adoção de cuidados preventivos e hábitos mais saudáveis em casa.

Em relação à atividade, 42% afirmam estar se exercitando mais os seus animais de estimação em comparação com o período antes da pandemia e 33% consideram que o seu pet ganhou peso durante a quarentena. Ainda, 37% dos tutores consideram estar prestando mais atenção aos cuidados pessoais do seu animal, como a saúde dentária, e 44% sentem-se mais responsáveis e atentos ao seu pet. Cerca de 41% dos inquiridos referem ter contatado o seu veterinário durante a quarentena, pessoalmente ou recorrendo à telemedicina.

Fonte: Veterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.