Assine

Universidades auxiliam no enfrentamento ao novo coronavírus

Estudantes e residentes atuam em iniciativas em prol da saúde pública e contra a Covid-19

Com a pandemia do novo coronavírus, vieram inúmeros desafios a serem enfrentados e preocupações e novas rotinas impostas pelo isolamento social, mas, por outro lado, as iniciativas visando auxiliar as equipes de saúde no atendimento de pacientes vítimas da Covid-19 se espalham e mostram que o momento também tem gerado diversas ações positivas que merecem aplausos e, acima de tudo, devem ser replicadas por todo o País. As universidades estão realizando inúmeras ações que auxiliam no combate ao vírus.

Especificamente, as faculdades de Medicina Veterinária fazem sua parte de maneira direta, em muitos casos, cedendo respiradores e suprimentos para os hospitais, e disponibilizando o trabalho dos residentes em diversas frentes. “Nosso programa de residência já contempla atividades regulares em saúde pública e no SUS. E, nesse momento, os residentes ficaram à disposição da Secretaria de Saúde”, explica a coordenadora da residência da Faculdade de Medicina Veterinária de Araçatuba (FMVA) da Unesp, Flávia Lucas.

Os residentes estão atuando na Vigilância Epidemiológica no combate à Covid-19, apoiando o registro e análise de dados da pandemia, além das atividades no Centro de Controle de Zoonoses. “Nossos residentes foram treinados a orientar os pacientes e são acompanhados pelos responsáveis técnicos”, afirma o supervisor do Hospital Veterinário da FMVA-Unesp, Alexandre Lima de Andrade, que lembra, ainda, que cinco aparelhos multiparamétricos com oxímetros foram alocados no Hospital da Mulher de Araçatuba.

Uma das ações é a orientação dos veterinários sobre as
medidas de prevenção para evitar a contaminação dos
alimentos pelo coronavírus (Foto: reprodução)

Entre as ações da FMVZ-Unesp, campus Botucatu, os residentes participam do Núcleo Interno de Regulação (NIR) do Hospital das Clínicas do município. “São 32 médicos-veterinários residentes se revezando em três duplas diárias e turnos de cinco horas de trabalho. Eles atuam em parceria com enfermeiros e funcionários do NIR no gerenciamento de leitos e na regulação de vagas para o Ambulatório de Triagem Especial do setor de infectologia do HC”, revela o coordenador da Residência da faculdade, Cassiano Victoria.

Outra ação da FMVZ-Unesp/Botucatu, é a parceria com a Vigilância Sanitária, em que 12 médicos-veterinários residentes compõem as equipes de trabalho. Segundo o coordenador, o objetivo principal é orientar sobre as medidas de prevenção para evitar a contaminação dos alimentos pelo coronavírus. Inicialmente, estão sendo visitados mercados e pequenos comércios que manipulam alimentos, em seguida estão previstas visitas em restaurantes e lanchonetes. “Este engajamento é um dever inerente à profissão e nossos veterinários residentes compreendem seu papel e atuam de maneira exemplar para colaborar com as equipes de saúde”, adiciona.

A Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV) da Unesp, campus Jaboticabal, até o momento, realizou empréstimo de aparelho de raio-X portátil e um respirador para o Hospital Santa Isabel, no município, além de um respirador, um monitor multiparamétrico e uma bomba de infusão ao Hospital Municipal da cidade de Guariba. “Temos em nosso hospital veterinário, um número maior de equipamentos que estão à disposição dos hospitais destas duas cidades e que serão emprestados de acordo com a demanda”, diz o médico-veterinário e professor Andrigo Barboza De Nardi, lembrando que foram cedidos, também, suprimentos e máscaras cirúrgicas, aventais e luvas.

Membro do programa de residência da FCAV-Unesp/Jaboticabal, a Profa. Dra. Karina Paes Bürger, explica que a atuação dos médicos-veterinários residentes no Centro de Atendimento ao Coronavírus (CAC), na Atenção Básica e na Vigilância em Saúde estimula a integração e tem como objetivo fortalecer a capacidade de resposta dos serviços de saúde do município.

“Esses profissionais estão desenvolvendo atividades em toda a cadeia de ações de prevenção, laboratório, ambiente e orientação sobre higiene, uso de equipamentos de proteção, conhecimento sobre todas as formas de transmissibilidade e sobre virologia, informação epidemiológica e proteção à saúde”, ressalta Karina.

Outro auxílio vem da doação e empréstimos de equipamentos
aos hospitais com pacientes da Covi-19 (Foto: reprodução)

No CAC, os residentes fazem telemonitoramento de todos os pacientes e casos suspeitos, a cada 48h e durante 14 dias, com o objetivo de saber sobre a evolução dos sintomas, orientar sobre cuidados durante o isolamento domiciliar, e esclarecer dúvidas sobre a doença; fazem a tabulação de todos os dados; e elaboram relatórios e estatísticas, como as análises espaciais feitas em parceria com a Secretaria de Assistência Social. “A atuação do médico-veterinário no enfrentamento da Covid-19 é uma oportunidade prática de mostrar para sociedade o amplo campo de atuação profissional, além de consolidar a efetiva participação na saúde pública”, afirma Karina.

A Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de São Paulo (FMVZ-USP) também está atuando no combate à pandemia. Entre as ações estão o convênio firmado com o Centro de Controle de Zoonoses e a integração ao núcleo do Hospital Universitário (HU) da USP para colaborar com o diagnóstico molecular da Covid-19. “Atuamos realizando a pesquisa de SARS-CoV-2 nas amostras recebidas de hospitais, contando com pesquisadores e alunos de pós-graduação”, afirma o professor do Departamento de Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Animal e coordenador, Paulo Eduardo Brandão, enfatizando que médicos-veterinários têm uma sólida formação em zoonoses e saúde pública, por isso são altamente capazes de prestar auxílio.

A FMVZ-USP também está disponibilizando ventiladores pulmonares e materiais de primeira necessidade para hospitais, como máscaras e álcool em gel, e médicos-veterinários residentes para que participem de atividades de auxílio à saúde. Os residentes abordam e aplicam questionários aos pacientes na entrada do HU; fazem compilação e atualização de dados para encaminhamento dos casos, assim como a intermediação dos casos suspeitos entre o HU e o Hospital das Clínicas (HC) para possível transferência. “Tudo isso comprova que somos agentes de saúde. Temos nos laboratórios da FMVZ-USP docentes envolvidos em pesquisas, temos médicos-veterinários residentes participando em ações diretas no Hospital Universitário, ou seja, engajamento total”, explica o coordenador diretor do Hospital Veterinário da instituição, André Zoppa

Fonte: CRMV-SP, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.