Assine

Uso de nutracêuticos pode beneficiar terapia de animais com câncer

Adição às dietas pode ser um fator promissor se planejado corretamente

O aumento da expectativa de vida dos animais de companhia, decorrente de questões como os avanços da Medicina Veterinária, junto de uma maior dedicação dos tutores, ocorre, de acordo com médica-veterinária, residente em nutrição clínica de cães e gatos, pela ligação direta com o aumento da incidência de câncer, uma das maiores causas de morte de cães e gatos.

A especialista, por meio de um artigo publicado na edição de outubro da Revista Cães&Gatos VET FOOD, levanta que além do tratamento oncológico convencional, os proprietários também buscam por terapias complementares, como o uso de nutracêuticos, que pode ser um fator promissor se planejado juntamente com uma dieta adequada e individualizada. 

Segundo o artigo, a cúrcuma, o ácido eicosapentaenóico (EPA), ácido docosahexaenoico (DHA) e antioxidantes podem beneficiar essas dietas.

A cúrcuma, também utilizada como condimento, é um agente terapêutico em outras culturas. Dentre as substâncias ativas, só a curcumina (um polifenol) possui 80% da composição total e possui efeitos medicinais em diversas doenças crônicas, inclusive no câncer.  Já o EPA e o DHA, que são ácidos graxos poli-insaturados derivados do ácido alfa-linoleico (AAL) pertencente à família ômega-3, na idade adulta dos animais podem ser utilizados como suplemento em enfermidades específicas, como câncer, contribuindo para a normalização de alterações metabólicas da síndrome de caquexia, caracterizada pela presença de citocinas inflamatórias e para a inibição do crescimento tumoral.

Já os antioxidantes, agem contra o estresse oxidativo celular e variam em estrutura, função específica e local de atuação no organismo. Dentre eles estão os polifenóis, carotenoides, vitamina A, E e C, selênio e zinco. Mas devido à variedade de compostos, a forma como interagem com os diversos protocolos terapêuticos não pode ser generalizada. 

Para saber mais sobre como utilizar os nutracêuticos, leia o artigo completo na edição de outubro da C&G VF. Acesse aqui. 

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.