Assine

Veterinário da Vetnil mostra como manter o pet saudável no inverno

Atenção especial é necessária nos dias mais frios para evitar doenças

Os cuidados essenciais para a garantia de um inverno saudável e tranquilo não se limita aos humanos e deve se estender aos animais de companhia. Dias mais frios podem ser mais propícios para a transmissão de vírus e podem deixar os pets mais suscetíveis a certos tipos de infecções, devido a mudanças metabólicas que podem afetar o sistema imunológico. Dieta balanceada, aliada à suplementação e pequenos cuidados diários são algumas das principais recomendações do veterinário analista de Desenvolvimento de Produtos da Vetnil, Kauê Ribeiro da Silva.

Segundo ele, a chegada do inverno aumenta a ocorrência de doenças respiratórias e de complicações de doenças articulares. Em cães, um dos principais males da temporada é a traqueobronquite infecciosa, popularmente conhecida como “tosse dos canis”, que, por ser altamente transmissível, é mais comum em locais com alta densidade de cães, como abrigos, canis, lojas etc. O principal sinal clínico dessa enfermidade é a tosse (como o próprio nome popular diz), mas também podem ocorrer secreção nasal, anorexia, febre, esternutação (espirros), conjuntivite e mímica de vômito (após a tosse).

Manifestações clínicas respiratórias também podem ocorrer pelo vírus da cinomose canina, mas tendem a ser mais graves e acompanhadas de manifestações neurológicas e gastrintestinais. Outras doenças respiratórias, como a bronquite crônica canina e bronquite alérgica (broncopneumopatia eosinofílica), também podem causar aumento da produção de muco. Além disso, várias bactérias e os já citados vírus podem ocasionar pneumonias infecciosas.

gatonofrio
Nos gatos, bronquite crônica e a asma felina (bronquite alérgica)
são alguns dos problemas mais comuns nessa estação (Foto: reprodução)

Em gatos, segundo o profissional, as doenças respiratórias também são comuns nessa época, embora estejam mais relacionadas à alta aglomeração de felinos, ocorrendo principalmente a rinotraqueíte infecciosa felina (causada por um herpesvírus) e calicivirose (causada pelo calicivírus felino), que, além das manifestações respiratórias, usualmente, causa lesões ulcerativas na boca dos gatos. Neles também são comuns a bronquite crônica e a asma felina (bronquite alérgica), que podem ser agravadas durante as mudanças de clima. Os sintomas são similares a de doenças respiratórias em cães, podendo ocorrer tosse, dispneia, letargia, secreção nasal mucoide ou mucopurulenta e até perda de peso (embora, em alguns casos, a falta de disposição para se locomover possa gerar sobrepeso).

Em ambos casos, o tratamento para doenças respiratórias depende muito do agente causador e das manifestações clínicas individuais de cada pet. Portanto, diante de qualquer sinal de enfermidade é necessário consultar um veterinário que irá indicar o tratamento mais adequado.

No entanto, cuidados podem prevenir esses e outros males: Kauê Ribeiro da Silva indica que os animais devem ser mantidos em ambientes aquecidos, protegidos de correntes de vento diretas e que ofereçam conforto. Além disso, ressalta que a vacinação é o principal método para prevenção de doenças infecciosas. O veterinário também comenta que não é necessário se preocupar com a transmissão do SARS-CoV-2, causador da Covid-19, dos pets para humanos caso os animais apresentem doenças respiratórias. “Cães e gatos não têm papel significativo na cadeia de transmissão do SARS-CoV-2. Assim, podemos estender nossos cuidados de higiene e isolamento em casa para eles, mas sem prejudicar seu bem-estar ou considerá-los como fontes importantes de infecção. Dessa forma, alterações respiratórias que seu pet tenha não devem levar a retirá-lo do ambiente em que ele costumava habitar normalmente, pois isso apenas gerará estresse, levando à imunossupressão e piora do quadro”, afirma.

O veterinário também recomenda alguns produtos Vetnil que podem auxiliar os pets nesse período e protegê-los contra situações mais graves: “Nutralogic é um suplemento alimentar rico em nutrientes com ação antioxidante, indicado para as diversas fases de vida dos animais, principalmente filhotes que não ingeriram colostro suficientemente, animais idosos, fêmeas gestantes e lactantes, animais com estado nutricional não adequado ou submetidos a condições de estresse, tais como transporte e vacinação. O produto está disponível em potes contendo 100g e frascos contendo 60 comprimidos palatáveis, o que facilita a administração em cães e gatos. Vita-vet C é um suplemento de vitamina C indicado para cães, gatos, aves, mustelídeos (ferrets), roedores e répteis. A vitamina C é um nutriente que desempenha diversas funções metabólicas, atuando como coenzima e cofator em várias reações biológicas. É um poderoso antioxidante, sendo utilizada para neutralizar radicais livres. Já o Mucomucil Xarope é um medicamento mucolítico, indicado para animais que apresentem doenças respiratórias caracterizadas pela presença de secreções mucoides e mucopurulentas (catarro), tais como broncopneumonia, bronquites, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), Influenza, atelectasia por obstrução mucosa, entre outras. Também é indicado como coadjuvante nas terapias antibióticas das afecções pulmonares. Em pequenos animais, pode ser usado como terapia para intoxicação por Acetaminofeno (Paracetamol). Indicado para cães e gatos e disponível em frascos de 50 mL”, explica.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.