Assine

Veterinários devem ter alguns cuidados ao manusear orelha com otite

Oferecer petiscos durante o exame pode tranquilizar o animal

A otite é uma infecção comum em cães e, geralmente, não apresenta um alto risco. Mas, há certos incômodos sofridos pelos animais e muitos tutores não se atentam ao que seus pets estão sentindo. 

Contudo, uma experiência não tão agradável no consultório (e, posteriormente, em casa) pode causar traumas e problemas de comportamento que podem complicar o retorno ao médico-veterinário ou mesmo a relação entre a família. Por isso, é importante o clínico saber orientar os tutores sobre a melhor forma de lidar com a situação, assim como entender a forma de amenizar o desconforto do pet no exame. 

Antes de tudo, além dos preparativos que envolvem deixar o consultório o mais convidativo possível – com salas de espera separadas para animais sensíveis ou espécies diferentes e proteções confortáveis de tecido para a mesa de exame, por exemplo –, é recomendado orientar o tutor e todos da clínica a falarem o mais baixo possível e, assim, tornar o ambiente mais calmo e silencioso naquele momento. 

Para facilitar a avaliação, é importante ter sempre em mãos alguns pedaços de petisco apetitosos para premiar o animal no fim da consulta. Além disso, é possível fragmentar o exame em pequenas partes e recompensar cada uma delas. Ou seja, em vez de já deitar o animal e manusear a sua orelha, primeiro premie o movimento de deitar. Depois, recompense um simples passar de mão na área externa da orelha e assim por diante. Por fim, quando começar o exame propriamente dito, seja rápido e evite movimentos bruscos que assustem o pet e o façam sair da posição. 

O artigo completo está em nossa edição de junho. Acesse aqui

Fonte: Cão Cidadão, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.