Assine

Veterinários registram aumento do conhecimento sobre obesidade

Medidas simples podem auxiliar na redução do sedentarismo dos pets

A obesidade é uma doença endócrino-metabólica de incidência e de prevalência, crescentes entre humanos e animais de companhia. Os gastos em saúde pública, ocasionados pelas consequências da epidemia de obesidade em seres humanos, anualmente, têm acompanhado essa tendência de crescimento. Contudo, nem todos aumentos que temos visto se tratando de obesidade são negativos.

Na Medicina Veterinária, por exemplo, houve um aumento exponencial do conhecimento sobre consequências do sobrepeso na saúde de cães e gatos, permitindo que o conceito de obesidade como uma doença venha tendo uma aplicação crescente em nossa profissão. Sendo os médicos-veterinários profissionais de saúde preocupados com a saúde de cães e gatos, é dever da classe compreender a obesidade como um problema de saúde e tomar ações para sua prevenção e controle.

O sedentarismo é um dos principais determinantes ambientais da obesidade. Atualmente, o modo de vida moderno, verticalização das cidades, problemas de segurança pública, entre outras variáveis exercem um efeito negativo sobre a rotina de atividades físicas dos tutores e, consequentemente, dos animais de companhia. A falta de enriquecimento ambiental para pets que vivem indoor é um problema que pode ser facilmente combatido pela classe veterinária por meio de informação, e sugestão da introdução de elementos de enriquecimento ambiental na rotina de cães e gatos.

Leia a reportagem completa, gratuitamente, na edição de setembro, em nossa revista on-line. Clique aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

LEIA TAMBÉM:

Humanização dos animais resulta em dietas desequilibradas

Estudo traz explicações sobre a idade dos cães comparada a dos humanos

Comemoração: CRMV-SP realiza a 4ª Semana do Médico-Veterinário

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.