Assine

Vira-lata e Pitbull estão entre as raças com maior propensão de ataques

Estudo analisou mordedura no rosto de crianças e a gravidade das lesões

No intuito de auxiliar os pais na hora de escolher a raça do cão de estimação para os filhos pequenos, um estudo realizado por duas instituições médicas de Ohio, nos EUA, analisou e identificou quais são as raças e traços físicos com maiores riscos de mordidas graves.

 Publicado no International Journal of Pediatric Otorhinolaryngology, o estudo analisou os riscos de mordedura canina no rosto de crianças e a gravidade das lesões provocadas por raça, tamanho e estrutura da cabeça do animal. De acordo com o levantamento, os pitbulls e os cães de raça indeterminada representam maior risco, e as lesões provocadas são as de maior severidade.

 Para avaliar a gravidade das mordidas, os investigadores analisaram retrospectivamente 15 anos de casos localizados na face, registados no Nationwide Children’s Hospital e Sistema de Saúde da Universidade da Virginia. O tamanho das lesões, rasgo nos tecidos, fraturas ósseas e outras lesões suficientemente graves para exigirem tratamento da parte de cirurgiões de reconstrução facial, também foram estudados.

 “O propósito do estudo era avaliar as mordeduras de cães em crianças e olhamos especificamente para a relação das raças com a frequência das mordeduras e sua gravidade”, disse o autor principal do estudo e otorrinolaringologista, Garth Essig.

 O estudo levanta que as circunstâncias de um ataque podem ser influenciadas por tendências de comportamento da raça e pelo comportamento da vítima, dos pais e do tutor do animal. Para a professora associada de serviços clínicos veterinários, na Ohio State College of Veterinary Medicine, Meghan Herron, os pais precisam estar sempre atentos ao comportamento do filho e do animal. 

"A maioria das mordeduras ocorre no período de descanso do cão, que é interrompido pela criança, então proporcione ao  animal um espaço sossegado de descanso; ensine às crianças que os cães têm espaços próprios e que elas não devem invadir; as crianças não devem interagir ou tocar nos animais quando estes estão comendo e também é muito importante ensinar aos mais pequenos que devem procurar a ajuda de um adulto se o animal lhes “roubar” um brinquedo. As crianças não devem tentar recuperar o brinquedo sozinhas" aconselha.

Fonte: Vaterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.