Assine

Visão animal está diretamente ligada aos hábitos de vida das espécies

Oftalmologista explica diferenças e quais cuidados devem ser tomados com os pets

Dentre os principais sentidos que permitem aos seres vivos obter maior percepção do mundo, pontuamos a visão como um dos mais complexos deles. Baseada na necessidade de sobrevivência, a fisiologia do mesmo funciona de maneiras diversas.

De acordo com a médica-veterinária, especializada em oftalmologia, Evian Valli de Aguiar, “os diferentes tipos de visão são separados em animais noturnos ou diurnos, caçadores ou presas e, também, na necessidade para a identificação de detalhes ou para a amplitude de um cenário”. Fatores estes, que, segundo ela, darão nitidez à imagem, identificação de cores e campo de visão.

Como explica a especialista, animais que são presas, por exemplo, como os roedores, possuem um campo de visão maior pela necessidade em buscar rotas de fuga, ao contrário dos carnívoros ou caçadores, que não precisam de um campo de visão tão amplo porque o foco será sempre a presa.

olhos-gatos-2
Gatos são animais tricromáticos, enxergam praticamente 
as mesmas cores que os humanos (Foto: reprodução)

“A nitidez da visão é mais importante para aves, como as galinhas, elas precisam diferenciar uma semente de uma pequena pedra, por isso há diferenças em pequenas estruturas, para que o animal se alimente daquilo que se faz necessário”, pontua.

Acerca das cores, principalmente quando comparado aos humanos, Evian levanta que a identificação dos animais é “mais pobre, porém não inexistente” e que também acompanha o modo de vida de cada espécie.

“Geralmente, os animais são dicromáticos, o que quer dizer que possuem apenas dois tipos de fotorreceptores para faixa de luz. Visualizar o alimento necessário faz com que a gama de cores seja diferente entre as espécies. O cão, apesar de ser um “predador”, também é um animal dicromático e a visão ampla de cores não se faz necessária mesmo que a caça seja um pássaro”, afirma a médica-veterinária.

Já no caso do gato, que é um felino tricromático, é possibilitado que a espécie enxergue praticamente as mesmas cores que os humanos, porém mais pálidas. “Mas se compararmos a visão de cores das aves, ela é exuberante. Elas enxergam faixas de cores que não enxergamos, por exemplo raio ultravioleta e devido às cores de exemplares, ver nuances de cores na época do acasalamento, aumentam as chances dos pares se encontrarem”, contextualiza.

Cuidados necessários para manter a saúde ocular dos animais de companhia. Para a profissional, se atentar ao poder de visão e a saúde da superfície ocular é imprescindível para que os pets obtenham melhor qualidade de vida, principalmente quando focamos na córnea e a conjuntiva. “Evitar ressecamentos, traumas ou corpos estranhos são atitudes muito importantes. A baixa de visão é comum nessas circunstâncias, por isso, não é recomendado passear com o animal na janela do carro pois resseca os olhos e pode causar traumas, o mesmo ao secar o animal com o secador”.

oftalmopet
Manter uma rotina de acompanhamento oftalmológico
é imprescindível para a saúde dos pets (Foto: reprodução)

Evian também pontua que brinquedos que não são apropriados para eles, como garrafa pet e pedaços de objetos, também devem ser evitados, assim como os produtos de limpeza e tomadas ou fios elétricos, “que também podem prejudicar a saúde da superfície ocular dos animais”.

“Caso ocorra queda de produtos de limpeza, é necessário colocar o animal debaixo de uma torneira, lavar o olho abundante de forma suave, sem a força da água corrente e levá-lo imediatamente ao veterinário”, orienta.

Animais senis. Como os pets idosos podem perder a visão rapidamente, a oftalmologista comenta que, infelizmente, muitas atitudes são confundidas com senilidade ou problemas locomotores. “A recusa de um animal em subir ou descer escadas pode ser perda da visão de profundidade, assim como a recusa para entrar em locais mais escuros pode ser por causa da perda da visão noturna”, informa, complementando que, em casos de vermelhidão, secreção, perda de transparência e falta de brilho nos olhos, a visita ao oftalmologista veterinário deve ser o mais breve possível.

Tv para pets. Como publicamos aqui em nosso portal, o uso de um canal televisivo para cães tem se mostrado eficaz no combate à ansiedade de separação desenvolvida pelos animais com o retorno dos tutores à rotina. Segundo Evian, a ferramenta é baseada na cognição, onde mescla imagens e sons em uma configuração que possibilita chamar atenção dos cães com a quantidade de frames exibidos.

Contudo, mesmo que seja desenvolvida para o enriquecimento ambiental, a especialista levanta alguns contras.  “Nem todo pet se interessa pela televisão, depende da personalidade. Existem animais que preferem interagir com outros ou com humanos e essa tecnologia para estes não terá efeito. Animais que são estimulados por olfato ou exercícios, por exemplo, logo perdem o interesse pela ferramenta, fazendo com que os tutores tenham que buscar outras formas de distrai-los enquanto então fora”, finalizou.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.