Assine

Visando combater a leishmaniose, Ceva anuncia parceria com a Arca Brasil

Ação tem como objetivo conscientizar tutores e profissionais do setor

Dando continuidade às ações de conscientização sobre a Leishmaniose Visceral Canina, a Ceva Saúde Animal firmou parceria com a Associação Humanitária de Proteção e Bem-Estar Animal (Arca Brasil), entidade que realiza um forte trabalho na manutenção dos direitos animais no País. 

A Ceva unirá forças com a instituição para divulgar a campanha Prevenção é a melhor solução. A parceria irá disseminar aos tutores e médicos-veterinários o conceito Double Defense para a leishmaniose visceral canina, que engloba duas frentes de proteção para os cães: a vacinação com a Leish-Tec e o uso de produto repelente (Vectra 3D, por exemplo). “Estamos muito contentes com essa parceria. Nosso objetivo é levar informação para os tutores e profissionais da área por meio das mídias sociais e do site da Arca, desmistificando a Leishmaniose e, principalmente, mostrando a importância da implementação de medidas de preventivas contra os avanços da doença”, afirma a veterinária e gerente de Produtos da Ceva, Priscila Brabec. 

A Arca trabalha com foco na conscientização sobre os riscos da Leishmaniose Visceral Canina há mais de 20 anos, abordando o tema em congressos, seminários e treinamentos. A campanha contra a doença foi lançada em 2012. “A ação foi iniciada com o objetivo de organizar e distribuir conhecimentos, de qualidade e com embasamento técnico, sobre formas de prevenir e combater a Leishmaniose Visceral Canina (LVC), fomentando políticas públicas e estimulando novas e mais acessíveis abordagens no controle dessa doença. Ao apoiar essa campanha, a Ceva atua como um agente fundamental para a sustentabilidade e a preservação do projeto e colabora de forma decisiva para a difusão de conhecimento científico bem embasado”, afirma o presidente da ARCA, Marco Ciampi. 

A missão da parceria é utilizar a informação como aliada contra os avanços silenciosos da leishmaniose em todas as regiões do Brasil. “O primeiro passo para conter os avanços da doença é conscientizar e informar os tutores e os profissionais da área. Só assim será possível minimizar esse desafio”, avalia Priscila. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.