Assine

Whiskas reforça a importância da castração e ajuda gatos de ONG’s

Ação é realizada em parceria com o Hospital Veterinário Pet Care e a Ampara

Para a marca Whiskas, da Mars Petcare, alimentar a curiosidade natural dos felinos e priorizar o bem-estar e qualidade de vida deles é fundamental. Por isso, com uma campanha inédita no País, acaba de abraçar uma causa muito importante: a castração. 

Durante agosto, mês em que é celebrado o Dia Internacional do Gato (8), e em parceria com o Hospital Veterinário Pet Care e a Ampara Animal, Whiskas promoverá a castração de gatos de ONG’s, ajudará eles a serem adotados e liderará um movimento em prol da conscientização sobre a castração. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil possui mais de 10 milhões de gatos abandonados. Essa é uma triste realidade e que também precisa ser encarada como um problema de Saúde Pública, já que eles se tornam potenciais transmissores de doenças e zoonoses, como a toxoplasmose e a raiva. 

Sendo assim, mais importante do que combater o abandono é não deixar que ele aconteça. “Queremos que as pessoas entendam os benefícios da castração para a saúde dos gatos e que ela é, também, uma forma de controlar o crescimento populacional e o consequente abandono de animais”, explica o gerente de Marketing da marca Whiskas, Roberto Valdrighi. 

Importância da castração. Os especialistas do Hospital Veterinário Pet Care afirmam que a castração do gato traz diversos benefícios, tanto para machos como para fêmeas, e é recomendada a partir dos 5 a 6 meses de idade.  Para as fêmeas, é indicada pois evita a ocorrência do cio e de gestações indesejadas. Além disso, quando realizada antes do primeiro cio – ou no máximo entre o primeiro e o segundo – diminui em quase 99% a incidência de tumores mamários, que hoje é o câncer mais comum em fêmeas não castradas. 

O procedimento também evita que as fêmeas tenham pseudociese (gestação psicológica), tumores de útero e ovários e infecções de útero (piometra). Para os gatos machos, a castração é indicada para evitar comportamentos muitas vezes indesejados, como de dominância e marcação de território com urina. Além disso, ela evita que os felinos entrem em conflitos, já que gatos machos não castrados tendem a competir por fêmeas no cio. 

Estudos comprovam que a castração pode dobrar a expectativa de vida do gato. Alguns fatores estão ligados à diminuição do desejo de sair às ruas, onde enfrentam riscos de acidentes, brigas, atropelamentos, envenenamentos, além de aumentar a chance de contrairem doenças graves como leucemia (FeLV) e Aids felina (FIV). 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.