Assine

Pesquisa avalia ação do Cannabis em casos de dores crônicas em pets

Tutores de cães e gatos dos EUA recorrerem à terapia com maconha medicinal

Os benefícios da utilização do Cannabis já são reconhecidos seja na Medicina Humana ou Veterinária em diversos países. A substância combate dores, ansiedade, inflamações e até efeitos secundários de tratamentos oncológicos e, por isso, proprietários de pets, nos Estados Unidos, já utilizam a forma terapêutica indicada por médicos-veterinários. Mas, será que o assunto polêmico seria uma tendência para a Medicina Veterinária brasileira? No Brasil, depois de aprovado o uso medicinal de Canabidiol (CBD) e Tetra-Hidrocarbinol (THC), separadamente, a planta entrou, oficialmente, para a Farmacopeia Brasileira em maio deste ano. 

Mas, muito antes disso e acreditando nos benefícios que a planta pode oferecer em tratamentos de animais de estimação, o professor Titular do Departamento de Cirurgia e Anestesiologia Veterinária, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, da Universidade Estadual Paulista (FMVZ- Unesp, Botucatu/SP),  Stelio Pacca Loureiro Luna, realiza, há 30 anos, estudos sobre terapia antiálgica veterinária, com técnicas para tratamento de dores em animais. Ele iniciará um projeto com substâncias originárias da Cannabis em parceria com a professora Adjunta de Farmacologia, da Faculdade de Veterinária, da Universidade da República (Udelar, Montevideo, Uruguay), Nadia Crosignani, a ser desenvolvido no laboratório da universidade uruguaia. 

O estudo pretende elucidar se um extrato quantificado e administrado em dosagem conhecida possui efeitos analgésicos no paciente com dor crônica, além de estudar os possíveis efeitos indesejáveis que possa apresentar. 

Para ler mais, acesse a edição de setembro da C&G VF.

zoom maconha
Reportagem está disponível na íntegra na edição de setembro. Acesse revistacaesegatos.com.bt

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.