Assine

Pesquisa com a utilização de cães é cancelada por universidade

Animais seriam utilizados em teste de medicamento contra a leishmaniose

O Centro Universitário Uninovafapi (Teresina/PI), cancelou um projeto de pesquisa que utilizaria cães como cobaias para testar uma medicação no tratamento da leishmaniose visceral. A instituição recebeu dezenas de críticas nas redes sociais por conta do projeto e, com a repercussão negativa, decidiu cancelar a investigação. 

De acordo com uma nota divulgada pela instituição, o projeto de pesquisa não chegou a ser iniciado e os cães não foram submetidos a qualquer procedimento. A universidade informa, no texto, que existem seis cachorros oriundos do Centro de Zoonozes de Teresina, todos diagnosticados com leishmaniose visceral. 

Ainda segundo a instituição, os cães eram mantidos em um ambiente adequado. O projeto de pesquisa foi intitulado "Avaliação Clínica, Toxicológica e Patológica de Cães com Leishmaniose Visceral Tratada com Telurana RF09” e iria fazer testes da medicação no combate à doença.

Entre as críticas, o presidente da ONG Vida de Guerreiro, João Pedro Craveiro, comentou que acredita ser desnecessário o uso de cobaias. “Existem muitos métodos alternativos que evitam essa prática cruel. Não somos, simplesmente, contra o teste de novas drogas. Fazem testes, também, com humanos, mas só quando o medicamento vai trazer benefícios. No caso desses cães, essa droga vai ser a morte deles, por mais que ela salve outros animais no futuro. Não é por que são cães de rua que merecem passar por isso”, defendeu. 

Após a repercussão do caso nas redes sociais, a universidade decidiu voltar atrás e cancelar o projeto de pesquisa e, ainda, informou que tomará providências legais visando o bem-estar dos cães. 

pesquisacao
O projeto de pesquisa não chegou a ser iniciado e os cães não
foram submetidos a qualquer procedimento (Foto: reprodução)

Fonte: G1 Piauí, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.