Assine

Pets podem receber tratamento oncológico na clínica da PUCPR

Terapia permite que animais com neoplasia maligna vivam com mais qualidade

A expectativa de vida de cães e gatos aumentou: com a qualidade e o avanço da Medicina Veterinária, esses animais vivem por mais tempo e podem chegar até os 27 anos de idade. Como consequência desse fato, ocorre o aumento na incidência de câncer ou, na terminologia médica, neoplasia maligna. 

Para atender e tratar animais com essa enfermidade, a Clínica Veterinária Escola da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR, Curitiba/PR) possui uma unidade de oncologia completamente equipada, tanto com centro cirúrgico quanto com uma sala de tratamento quimioterápico, capaz de atender até três pacientes simultaneamente. 

De acordo com o coordenador de oncologia da clínica, o cirurgião de tecidos moles e professor da PUCPR, Jorge Castro, os tipos de câncer que mais acometem esses animais são em regiões mamária - em cadelas, na maior parte -, na cavidade oral e em órgãos hematopoiéticos, como baço, fígado e linfonodos. 

Diagnóstico e Tratamento. Geralmente, o processo de detecção da doença começa quando o tutor do animal nota uma elevação ou aumento na pele, na cavidade oral, tórax e abdômen e o leva à clínica para uma avaliação. “Após examinar, o médico-veterinário pode solicitar diferentes exames, como o citológico, a biópsia, a radiografia de tórax e a ultrassonografia abdominal, sempre com o objetivo de detectar a doença e verificar o seu grau de evolução”, revela o cirurgião. 

Segundo Castro, o tratamento pode gerar reações adversas, como náuseas, enjoos, baixa resistência e anemia. No entanto, o especialista lembra que a quimioterapia pode ser extremamente eficaz e levar à cura. "Nos casos incuráveis, o tratamento aumenta as chances de sobrevida do animal, melhorando consideravelmente a sua qualidade de vida. Ou seja, eles podem viver por mais tempo e com menos sofrimento”, garante. 

Após os resultados, planeja-se o melhor tratamento possível, como informa Castro. “A quimioterapia, por exemplo, pode ser semanal, quinzenal ou até mensal e o paciente pode ficar de 15 minutos até quatro horas recebendo a medicação”, comenta. Além disso, o principal tratamento é a cirurgia oncológica seguida de quimioterapia para evitar e prevenir a disseminação das células neoplásicas para outros órgãos, de acordo com o especialista. 

Aos tutores dos animais, o especialista informa que é importante estarem atentos aos sinais e anormalidades, além de os levarem periodicamente ao veterinário para a realização de um check-up. A Clínica Veterinária Escola da PUCPR também é um centro de ensino aos estudantes da universidade e está aberta para toda a comunidade. 

Fonte: G1, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.