Assine

Profissional comenta os limites da tecnologia na Medicina Veterinária

Avanços tecnológicos não devem substituir atividades médicas presenciais

Profissionais de todas as áreas precisam estar atentos à tecnologia e as novas formas de atuar e se comunicar com os clientes. Neste sentido, as chamadas disrupturas, um termo originado do inglês “disruption” que significa romper com o que já existe, quebrar paradigmas, podem ser bem-vindas, pois trazem atualização, conforto e novas formas de desenvolver produtos e prestar serviços nos mais diferentes segmentos. 

No universo veterinário, uma polêmica foi criada recentemente. Um aplicativo que oferece consultas por videoconferências gerou um justo debate sobre os limites da tecnologia, seu uso e aplicação dentro da Medicina Veterinária. Primeiro, a tecnologia é algo que evolui constantemente e, graças a isso, muitas alternativas diagnósticas e terapêuticas têm sido desenvolvidas. Porém, para tudo há limites. 

Continue lendo o artigo na edição de outubro da C&G VF. Clique aqui.

artigo cr
Acesse a edição de outubro, nº 218, em revistacaesegatos.com.br 

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.