Assine

Profissional enumera truques para a convivência entre cães e gatos

A curiosidade é um ponto em comum entre as duas espécies

Há muitos boatos de que cães e gatos são inimigos naturais, mas quem tem esses dois pets em casa sabe que a lenda é falsa. A amizade entre cães e gatos é completamente possível e saudável, precisando apenas de um empurrãozinho dos tutores para eles se tornarem irmãos inseparáveis. 

Os dois pets são muito apegados ao lar e ao seu espaço, sendo assim, um novo animal na casa gera uma disputa de território. “Além disso, a personalidade deles também é muito diferente: enquanto os cachorros são extremamente apegados, interessados em nos agradar, os felinos são independentes”, explica o médico veterinário da linha Max, da Total Alimentos (Três Corações/MG), Marcello Machado. 

Talvez a aproximação entre cães e gato e os primeiros dias de convivência não sejam muito tranquilos, mas tudo vai se acalmando com o tempo, de acordo com o profissional. “Basta ser persistente e saber lidar com os dois lados”, orienta e passa algumas orientações sobre como aproximar os pets: filhotes e adultos se adaptam de maneira diferente à disputa territorial.

harmonia
Para que os animais se tornem amigos, precisam se
sentir seguros e felizes (Foto: reprodução)

A técnica básica de adestramento para esse caso, como conta Machado, é a associação positiva. “Sempre que apresentar cães e gatos, filhotes ou adultos, associe a interação às coisas boas: petiscos, carinhos, brinquedos favoritos e muita atenção para os dois. Assim, eles se sentirão igualmente especiais e terão uma ótima lembrança do novo pet”, orienta. Outra forma interessante de promover a aproximação dos dois é usando o recurso das brincadeiras para cachorro e gato juntos. 

Os brinquedos para pets sempre fazem sucesso com cães e gatos, segundo o veterinário. Apesar de terem gostos diferentes, a curiosidade é um ponto em comum e podem descobrir a diversão juntos, com um acessório novo. “Apostar em brincadeiras em lugares diferentes, como parques, também é uma boa pedida, mas é importante que esse passeio aconteça em um segundo momento e não na apresentação dos pequenos, pois os gatos não se sentem muito seguros em ambientes desconhecidos”, destaca. 

Quando a adoção do cão e do gato filhotes ocorre junto, a supervisão é essencial nas primeiras interações, mas o ideal é que os animais construam a própria relação. “Mas, atenção: a responsabilidade com dois filhotes é dobrada e a introdução à casa irá requerer cuidados, disciplina, atenção e adestramento para ambos”, recomenda. 

Por outro lado, quando já existe um gato e o tutor leva um cão para casa, irá depender da personalidade do felino, que pode ser mais reservado ou brincalhão. “Se a casa já tiver um cachorro e receber um gato, é necessário pensar se o cão é agressivo e, se sim, planejar a chegada do novo animal contratando um adestrador para garantir que seu cão tenha limites, educação e respeito”, finaliza.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.