Assine

Sarna afeta a qualidade de vida do animal e pode ser transmitida ao homem

Saiba quais são os ácaros parasitas causadores da doença e como preveni-los

As sarnas são enfermidades causadas por minúsculos ácaros que, quando entram em contato com a pele do animal, podem levar a diversos sintomas como perda de pelo, pápulas (semelhantes a bolinhas avermelhadas), coceira, vermelhidão e descamação ou crostas na pele. 

Os três tipos de sarnas mais comuns são a sarcóptica, demodécica e otodécica, sendo que a primeira também pode ser transmitida para o ser humano, como explica o gerente Técnico de Animais de Companhia da Zoetis (São Paulo/SP), Alexandre Merlo. “A sarna sarcóptica é conhecida pelo seu rápido contágio e em um simples passeio rotineiro o cão pode se infectar se tiver contato com outro cão doente ou com um ambiente contaminado. Altamente contagiosa, ela provoca coceira muito intensa, queda de pelos e infecções secundárias na pele. Além disso, pode ser transmitida facilmente de um cão para o seu tutor, o que é uma preocupação adicional”, explana. 

sarna
Prevenção é o melhor caminho para
evitar estes males (Foto: reprodução)

Entretanto, Merlo revela que há um ácaro parasita, o Demodex canis, causador da sarna demodécica, que não é transmitido pelo contato direto entre animais adultos, mas da fêmea para os filhotes nos primeiros dias de vida, também por contato. “Esse ácaro faz parte da microbiota normal da pele canina, porém, fatores como estresse, imunidade e genética podem fazer com que eles proliferem de forma anormal e ocasionem sintomas como queda de pelos, vermelhidão da pele e infecções oportunistas. Isso costuma ocorrer mais nos filhotes, mas também em animais adultos. Para que a doença não se espalhe na população, é imprescindível a castração dos animais acometidos, pois a cura total da doença pode ser difícil de atingir”, completa. Já a sarna otodécica é provocada por contato direto de animais infectados pelo ácaro Otodectes cynotis, que acomete as orelhas do animal. O ácaro fica na superfície e parte interna das orelhas, alimentando-se de restos celulares. 

simparic
Comprimido mastigável e palatável, Simparic,
serve para previnir a doença (Foto: divulgação)

Prevenção e tratamento. Como o contágio das sarnas é rápido, a prevenção é o melhor caminho para evitar estes males, como destacado pelo profissional. Disponível no mercado pet desde o ano passado, Simparic possui indicação para os três tipos de sarna: sarcóptica, demodécica e otodécica.  “Seu princípio ativo é o sarolaner, uma isoxazolina totalmente desenvolvida pelos cientistas da Zoetis, com a exclusiva tecnologia S4. Consiste em uma molécula purificada e segura, que maximiza a exposição aos parasitas, e contém flúor, promovendo maior efeito carrapaticida. O princípio ativo demonstrou manter uma elevada velocidade de efeito ao longo de todo o período de proteção, o que o diferencia das demais isoxazolinas”, conta o gerente.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.