Assine

Senilidade dos animais exige, ainda mais, cuidados de seus tutores

Na velhice, cães e gatos podem ser acometidos por doenças silenciosas

É a partir dos sete anos de idade que, geralmente, inicia-se o período senil de cães e gatos, variando um pouco de acordo com o porte e a raça. A partir desse momento, cresce a predisposição para o desenvolvimento de doenças como artrites e artroses, cegueira, surdez, além de quadros ainda mais sérios, a exemplo de insuficiência renal crônica, problemas cardiovasculares e neoplasias. 

Até mesmo o comportamento dos pets pode se transformar em um desafio para os tutores, que precisam se empenhar, ainda mais, com os cuidados e a atenção nessa fase de vida dos animais. 

A analista Técnica da Ourofino Pet (Cravinhos/SP), Stella da Fonseca Rosa, ressalta que as mudanças nos cuidados com os animais idosos começam com um acompanhamento veterinário maior, com a redução nos intervalos entre as consultas de rotina para o atendimento especializado, principalmente, por conta do caráter das doenças mais comuns nessa idade. 

caosenil
No mercado, já existem algumas opções para
auxiliar a diminuir o impacto da senilidade
nos animais (Foto: reprodução)

Segundo Stella, as enfermidades podem se desenvolver silenciosamente durante algum tempo. “Por isso, é importante que os exames de rotina sejam realizados a cada seis meses em consultas de check-up, para que seja possível detectar os problemas precocemente e aconselhar medidas preventivas, antes que interfiram na qualidade de vida dos pets e se tornem graves”, explica. 

Dieta. Outro ponto a se observar a partir dos sete anos é a qualidade da alimentação. A dieta de cães e gatos deve conter menos gorduras, mais proteínas e fibras e contar com vitaminas, como as do tipo C, que ajudem a retardar o envelhecimento, conforme comentado pela profissional. Com a idade, os animais também perdem olfato e paladar e apresentam dentes desgastados. “Dessa forma, além de uma alimentação rica e saudável, deve-se proporcionar opções mais saborosas e macias, a fim de facilitar a ingestão dos alimentos”, diz. 

Já existem, no mercado, algumas opções para auxiliar a diminuir o impacto da senilidade nos animais. Por exemplo, o suplemento Energy Pet, da Ourofino Pet, que é indicado para melhorar o metabolismo energético de cães e gatos convalescentes, com falta de apetite e em outras situações onde a suplementação melhore sua condição física. 

Saúde e higiene. Os tutores precisam incluir na rotina de cuidados, a escovação dentária de cães e gatos, a uma frequência mínima de três vezes por semana, para controlar o surgimento das placas bacterianas e o mau hálito, como lembra a profissional. “Na hora do banho, ainda é preciso atentar-se ao clima, para evitar molhar os animais nos dias mais frios, e a secagem dos pelos deve ser feita o mais rápido possível”, orienta. 

A limpeza dos ouvidos é outro ponto de atenção e precisa ser realizada com mais frequência, com produtos próprios para diminuir a produção de cerúmen e oleosidade, como a solução Limp & Hidrat, da Linha Proteção da Ourofino. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.