Assine

Tartaruga lesionada recebe cadeira de rodas formada por Lego

Animal foi encontrado com o casco todo quebrado, em Baltimore, nos EUA

Um funcionário encontrou uma tartaruga-de-caixa-oriental, no Druid Hill Park, um parque urbano na cidade de Baltimore, nos EUA, em julho. O problema é que o animal estava ferido, com seu casco cheio de fraturas, o que a impossibilitava a locomoção e não permitia uma recuperação adequada.

Levada ao hospital veterinário do Zoológico de Maryland, a paciente teve que passar por uma cirurgia para consertar seu casco fraturado, com direito a placas de metal e grampos para manter unidos os fragmentos de sua carcaça. 

Segundo o veterinário do zoológico, Garrett Fraess, era importante manter o fundo do casco longe do chão para que pudesse curar adequadamente. “Eles não fazem cadeiras de rodas do tamanho de uma tartaruga. Então, desenhamos alguns esboços de uma cadeira de rodas personalizada e os enviei para um amigo que é um entusiasta da Lego”, contou. 

Poucas semanas depois, a tartaruga já contava com quatro rodas presas a uma estrutura de blocos coloridos, que além de muito chique, permite ao animal se mover por aí.  "Ela nunca hesitou. Decolou e está indo muito bem. As tartarugas são muito boas em curar, desde que o casco permaneça estável”, declara Fraess.

Apesar de contar apenas com a força das patas dianteiras para andar, o desenho da cadeira permite que ele exiba comportamentos naturais, como se fechar completamente em seu casco, caso se sinta ameaçada. "As tartarugas curam muito mais lentamente que os mamíferos e aves, pois seu metabolismo é mais lento. Assim, essa tartaruga, provavelmente, usará sua cadeira de rodas até que todos os fragmentos tenham se fundido e seu casco esteja completamente curado", afirma a diretora de Saúde Animal do zoológico, Ellen Bronson.

Fonte: Galileu, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.