Assine

Tecnologia a favor dos pets: estudante cria app de adoção responsável

Ferramenta está disponível para Android e IOS e conta com mais de mil inscritos

O uso da tecnologia para promover ações que trazem ganhos à sociedade é sempre muito positivo. Um estudante de ciência da computação, da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT, Cuiabá/MT) utilizou esse viés em prol dos animais. Eduardo Yamauchi, de 24 anos, desenvolveu um aplicativo voltado à adoção de pets.

A ferramenta, que está disponível para download tanto para Android quanto para IOS, recebeu o nome de “Adota Aqui” e já conta com mais de mil usuários. De acordo com o estudante, o aplicativo atende todos as cidades brasileiras com mais de 200 mil habitantes.

Para utilizar, o adotante deve logar ou com seu perfil do Facebook ou com uma conta Google, escolher a cidade e procurar o animal, logo após a escolha, será aberto um chat para conversar com o atual tutor do animal. Já no caso de quem deseja divulgar a disponibilidade de algum pet para adoção, o processo é semelhante: após fazer o download do aplicativo, o tutor precisará realizar a descrição das características e enviar uma foto de alta resolução. A postagem será avaliada pelo administrador da ferramenta e depois de aprovada estará disponíveis aos adotantes.

aplicativo_reproducao_pets
Aplicativo é totalmente gratuito e não aceita
compras e vendas dentro da plataforma (foto: reprodução)

“A plataforma pede poucas informações e é bem intuitiva. Para quem quer adotar, aparecerá uma opção para selecionar o que quer adotar (cachorro ou gato) e é disponibilizado uma lista das cidades”, explica o estudante, que ressalta:  “A utilização do aplicativo deve ser responsável, tem que ter consciência, pois são vidas. Acredito que a tecnologia foi criada com o intuito de ajudar pessoas e resolver problemas”.

O projeto foi criado em menos de dois meses. Até o momento, cinco animais já foram adotados por meio da ferramenta e outros 76 estão disponíveis para a adoção. “Sempre quis desenvolver um projeto próprio. Fiz pesquisas e percebi que tem muitos grupos de adoções de animais, mas não tem nenhuma plataforma específica para isso. Percebi a necessidade das pessoas e, com a ajuda das matérias do curso, desenvolvi o aplicativo”, revela Yamauchi.

Fonte: G1, adaptado pela equipe Cães&Gatos.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.