Assine

Tucano fratura o bico e recebe prótese impressa em 3D

Cirurgia ocorreu em Santa Catarina por equipe de especialistas voluntários

Um tucano do bico preto foi encaminhado pela Polícia Ambiental de Santa Catarina ao Parque Estadual do Rio Vermelho-Fatma após o tornado que atingiu Florianópolis (SC), em dezembro de 2016. A ave apresentava uma fratura em seu bico superior, o que a faria morrer de fome na natureza, ou se tornar presa fácil para seus predadores. 

Acolhida no Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas), mantido por meio de uma parceria entre Fatma, R3 Animal e Polícia Ambiental, o animal passou por cuidados básicos e a equipe de veterinários Cristiane Kolesnikovas, João Vitor Roeder e Maria Helena Mazzolini Baldini, que realizou uma tentativa para instalar uma prótese. A técnica escolhida foi a de prótese homóloga, onde um bico de um cadáver de tucano é recortado e adaptado sobre a lesão do paciente. Infelizmente, a tentativa falhou devido às propriedades do material da prótese, de origem biológica.  

Frente à necessidade de uma nova tentativa para instalar uma prótese, a equipe buscou ajuda do grupo voluntário Animal Avengers, constituído por médicos-veterinários e cirurgiões-dentistas, que aplicam conhecimentos de suas áreas aliados a tecnologias 3D na produção de próteses veterinárias, como relata a Dra. Cristiane Kolesnikovas.  

bico tucano
Primeira tentativa foi de prótese homóloga, mas falhou devido
às propriedades do material (Foto: divulgação)

A equipe de voluntários já conduziu diversos casos de próteses veterinárias já noticiados em vários países, como os da jabuti Freddy, da arara Gigi, da cadela Hanna, da gansa Vitória, e outros. Após realizarem a moldagem dos bicos do tucano com materiais odontológicos e o apoio da cirurgiã-dentista Dra. Thaís Braun, Miamoto orientou a equipe a realizar fotografias ao redor do modelo de gesso. “O interessante desta técnica, chamada fotogrametria, é que podemos estudar materiais que estão fisicamente distantes como se estivessem ao nosso alcance. O computador transforma uma série de fotografias num objeto virtual que pode ser medido, modelado e impresso em 3D”, afirma Miamoto. Assim, com fotos tiradas em Florianópolis, gerou-se a réplica virtual da fratura em Campinas, onde Miamoto atua como docente do curso de Odontologia da Faculdade São Leopoldo Mandic (Campinas/SP). 

tucano
Após as primeiras 24 horas de pós-operatório, o tucano
já estava se alimentando sozinho (Foto: divulgação)

Após alguns ajustes nas medidas, um novo protótipo foi impresso com o apoio de Carlos Figueiredo, da Só 3D (Campinas/SP), e enviado a Florianópolis. “É importante que a equipe esteja bem entrosada para realizar o procedimento com precisão e agilidade, visto que a anestesia pode ser uma etapa crítica em todas as cirurgias”, relata a Dra. Maria Helena Mazzolini Baldini, encarregada desta função na cirurgia. O procedimento correu bem e foi documentado pelos alunos de Cinema da Universidade Federal da Santa Catarina (UFSC, Florianópolis/SC), Mario Rodolpho e Bernardo Castello. 

Após as primeiras 24 horas de pós-operatório, o tucano já estava se alimentando sozinho e se adaptando bem à prótese. “Com isso, o animal ganha muita qualidade de vida, visto que não precisa ser contido por tratadores e alimentado à força”, explica a Dra. Kolesnikovas.  

O tucano segue se recuperando bem e, em breve, será introduzido num recinto da Trilha do Rio Vermelho, atração educativa mantida pelo Parque Estadual do Rio Vermelho/FATMA. Ele terá uma participação importante para instruir visitantes sobre o cuidado com a vida animal e com o meio ambiente.

Clique aqui e leia uma reportagem sobre o uso das impressões tridimensionais na Medicina Veterinária.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.