Assine

Tutores devem tomar alguns cuidados com a relação entre pets e crianças

Farmina Pet Foods aponta algumas medidas para uma boa relação

Muitas pessoas ainda ficam receosas de trazer o animal para casa quando tem um bebê ou uma criança na família. O medo é de que algum acidente ocorra, como mordidas ou arranhões que os animais possam desferir, ou que doenças sejam transmitidas. Com algumas recomendações básicas, é possível reduzir as chances de algo desse tipo acontecer. 

A Farmina Pet Foods (Bragança Paulista/SP) listou algumas medidas que podem ajudar no início da relação entre pets e crianças.

Não é recomendado deixar uma criança de até sete anos de idade sozinho com o animal. Algumas brincadeiras, como puxar o rabo ou montar em cima, por exemplo, podem ser consideradas agressões pelo animal, que tentará se defender.

crianca
Ensinar à criança que não pode mexer na comida do animal quando ele estiver se alimentando é uma das orientações (Foto: reprodução)



Também é preciso ensinar as crianças sobre o respeito e cuidado com os animais. Essa é uma boa fase para explicar que o animal também sente dor e medo e que devemos respeitar o espaço dele na casa.

Mesmo com as recomendações acima, é necessário verificar se o cão ou gato que você tem está apto a tolerar a proximidade com crianças. Alguns animais com personalidade mais forte devem ser analisados com cuidado. Caso um comportamento agressivo seja percebido, é preciso falar com o médico-veterinário de confiança e até com um adestrador capacitado.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.