Assine

Veterinários ainda desconhecem a real causa da Encefalite do Pug

Problema, com poucas comprovações, pode acometer os cães da raça
encefalitepug
Reportagem está disponível na edição de junho da
C&G VF, em revistacaesegatos.com.br (Foto: C&G VF)

Os cães da raça Pug chamam atenção por onde passam. Não é à toa que o porte, a característica braquicefálica e o temperamento são algumas das particularidades que o torna uma das raças preferidas entre os brasileiros. 

Tantas peculiaridades deste animal traz consigo, também, cuidados singulares e, da mesma forma, patologias únicas como àquela que recebe o nome do raça: encefalite do pug. Tal patologia é caracterizada, segundo o professor da Faculdade de Ensino Superior e Formação Integral (FAEF, Garça/SP), Felipe Gazza Romão, por uma doença neurológica que faz parte do complexo de meningoencefalites necrotizantes, caracterizada, geralmente, por lesões em córtex cerebral e sub-corticais. 

Romão explica que ainda não se sabe, ao certo, a etiologia da encefalite do pug. “Existem teorias que incriminam vírus, distúrbios imunomediados e predisposição genética, mas nenhuma ainda foi confirmada”. Sobre os primeiros sinais, ele comenta que são relacionados, geralmente, à síndrome cerebrais e podem envolver convulsões, alteração de comportamento, andar em círculos, ataxia, letargia, entre outros. 

Conforme explica Felipe Romão, atualmente, não existem formas de prevenção. “Deve-se evitar a reprodução de animais acometidos por sinais neurológicos, pois acredita-se que exista um fator genético”, declara. 

Para ler a reportagem completa, clique aqui

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.