Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

Anamnese é peça-chave no atendimento veterinário, principalmente, de gatos

Por Equipe Cães&Gatos
gato vet
Por Equipe Cães&Gatos

Seja na emergência ou em uma consulta pré-agendada, o exame físico do animal conta muito para a checagem da condição clínica do pet, bem como os exames complementares, indicados para cada caso. Mas, além disso, há uma peça-chave no atendimento: a anamnese e, quando se trata de gatos, ela deve ser ainda mais cuidadosa. 

A médica-veterinária e proprietária do Espaço Felino Dugato (Sorocaba/SP), Vanessa Covre, explica que anamnese é um conjunto de perguntas que são feitas no início da consulta, pelo veterinário, com o objetivo de conhecer o histórico do gato e sintomas para conseguir chegar a um diagnóstico. “Inicia-se sempre com os dados iniciais sobre o gato, sexo, idade, raça, entre outras informações”, cita. 

Dentre as perguntas a serem feitas ao tutor, Vanessa destaca que é importante saber se o animal está se alimentando, defecando e urinando normalmente e, além disso, se está vomitando. “Mas, em todos os casos, deve-se saber se o felino é testado para o vírus da imunodeficiência felina (FIV) e para o vírus da leucemia felina (FeLV) e seus respectivos resultados. Esses dados podem influenciar em todo o caso restante em muitos pacientes”, afirma. 

A entrevista com o tutor, segundo Vanessa, é o momento onde o veterinário pode retirar todas as informações possíveis: “Afinal, é ele que convive e consegue nos passar qualquer alteração na rotina ou no comportamento desse pet. Precisamos iniciar o questionamento sobre os dados básicos, como mencionado anteriormente, se ele convive com outros animais, se houve alguma alteração na rotina, tempo em que está ocorrendo o problema, sem recorrentes, se já foi tratado para, depois, poder fazer o exame físico”, enumera. 

No geral, a veterinária frisa que as perguntas, que são de grande valia no atendimento, devem focar na queixa principal, caso seja uma consulta de emergência, consultar antecedentes médicos e descobrir qual o manejo sanitário e nutricional que o tutor oferece ao animal, como por exemplo, se tem recebido as vacinas recomendadas e se foi vermifugado, qual a principal dieta e, ainda, questionar sobre a ingestão de água.  

Para ler a matéria completa acesse, gratuitamente, nossa revista on-line. Clique aqui! 

(Foto: C&G VF)

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Setembro Amarelo: Medicina Veterinária é a profissão com maior taxa de suicídio

Veterinária nutróloga comenta casos de intoxicação de cães após consumirem petiscos

Médica-veterinária do Zoo de São Paulo fala sobre o dia a dia do trabalho com animais selvagens

Compartilhe este artigo agora no