Cães e gatos logo

Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Destaques, Marketing e Produtos

Após estudos sobre microbioma intestinal de pets, Hill’s Pet Nutrition lança novo alimento

Entre outros benefícios, Hill’s Prescription Diet Gastrointestinal Biome ajuda a firmar as fezes amolecidas em 24 horas em casos de diarreias crônicas, além de reduzir o risco de recorrência
Por Equipe Cães&Gatos
alimento Hill's
Por Equipe Cães&Gatos

Cláudia Guimarães, da redação

claudia@ciasullieditores.com.br

Gastroenterite aguda, colite, constipação, diarreia, enterite crônica e reações adversas ao alimento são as principais doenças gastrointestinais que acometem qualquer segmento do trato gastrointestinal de cães e gatos.

Algumas raças, como Dogues Alemães, Pastores Alemães, Golden Retrievers, Collies, Yorkshire e Maltês são mais propensas a problemas digestivos específicos, de acordo com a consultora de Relações Veterinárias da Hill’s Pet Nutrition, Rosandra Colpani. “Porém, as causas dos problemas gastrointestinais podem variar entre comer algo diferente de alimento comercial, alergias alimentares/intolerância, infecções ou, até mesmo, falta de enzimas digestivas. Em felinos, as raças como Sphynx e Ragdoll são mais propensas a desenvolverem problemas digestivos, sendo animais de meia idade os mais acometidos e as afecções gastrointestinais mais comumente vistas são enteropatia crônica e constipação”, revela.

Caso essas doenças não sejam tratadas adequadamente, entre muitos problemas que podem afetar os pets, se destaca a mudança no microbioma, que pode ocorrer em casos de infecção, uso de antibióticos ou consumo excessivo de proteínas na dieta. “Isso leva à produção de produtos metabólicos indesejáveis, incluindo metabólitos pró-inflamatórios, bem como alterações adversas na produção de muco da barreira intestinal, função imunológica e absorção de nutrientes”, comenta Rosandra.

A profissional explica que o termo “microbioma” se refere tanto às próprias células bacterianas quanto a seus genes e material genético, sendo reconhecido como um órgão com capacidades metabólicas únicas, consistindo não apenas por bactérias, mas, também, de fungos, archaea, vírus e protozoários. “O microbioma é responsável por facilitar a degradação de alimentos, bem como produção de pós-bióticos benéficos, como ácidos graxos de cadeia curta (AGCC), que vão ser importantes fontes energéticas para os colonócitos. Além disso, a fermentação bacteriana também libera no organismo nutrientes e metabólitos que estão presentes na estrutura de fibras, que possuem a capacidade de ter efeito anti inflamatório e antioxidante”, discorre.

Inclusão de fibras prebióticas, nutrientes que fornecem pós-bióticos benéficos, na dieta auxilia saúde desses pacientes (Foto: reprodução)

Como aliada, a alimentação

Bem como os humanos, os animais de estimação com doenças gastrointestinais estão frequentemente em estado de disbiose (mudança na composição ou função da microbiota de um indivíduo que impacta negativamente o hospedeiro). “Na maioria das doenças gastrointestinais, ainda não se sabe se a disbiose é a causa ou resultado da doença, porém, a modulação do microbioma, por meio da nutrição, possui o potencial de mudar a função da microbiota e do trato gastrointestinal de um animal de estimação rumo a um estado mais saudável”, elucida. Essa modulação, segundo Rosandra, pode ser alcançada por meio da inclusão de fibras prebióticas, nutrientes que fornecem pós-bióticos benéficos, além do perfil de macronutrientes dos alimentos, como quantidade e qualidade de proteína.

Por conta disso, em 2012, a Hill’s Pet Nutrition iniciou suas pesquisas para entender o microbioma intestinal de cães e gatos e, ainda, como a nutrição pode moldar seus microbiomas. “Tudo começou com um novo laboratório e uma visão de se tornar a líder global no fornecimento de nutrição ideal não apenas para o animal, mas, também, para o microbioma do mesmo. Nossa expertise continuou crescendo e nos permitiu desenvolver uma nutrição específica para doenças gastrointestinais responsivas a fibras e saúde intestinal. Por meio dos estudos e tecnologia, nós não só podemos identificar bactérias amplamente abundantes e cultiváveis, mas, também, somos capazes de determinar as consequências dos prebióticos sobre função do microbioma do paciente que ingere nossos alimentos. O que nos torna uma companhia detentora de conhecimento profundo e significativo sobre saúde intestinal”, argumenta.

Recém-lançado

Ao escolher, cuidadosamente, uma mistura equilibrada de fontes de fibras prebióticas, os resultados desejados podem ser projetados no alimento para otimização gastrointestinal e saúde, como evidenciado pela nova Dieta Hill’s Prescription Diet Gastrointestinal Biome, com tecnologia ActivBiome+. 

“A tecnologia ActivBiome+, patenteada pela Hill’s, inclui uma mistura única de prebióticos ricos em fibras fermentáveis, solúveis e insolúveis, ​​além de polifenóis ligados à fibra. As fibras prebióticas nutrem as bactérias benéficas presentes no trato gastrointestinal, melhorando sua função metabólica e aumentando a produção de pós-bióticos benéficos, sendo a nutrição ideal para desordens gastrointestinais responsivas à fibra. Para termos uma ideia, com essa tecnologia, foi possível evidenciar através de estudos que nosso alimento diminuiu no intestino alguns resíduos nitrogenados tóxicos para os rins¹”, declara a porta-voz.

Outro estudo publicado em revista científica de forma isenta e mencionado por Rosandra demonstrou melhorias clínicas em menos de 24 horas, em cães com diarreia crônica, quando alimentados com a Gastrointestinal Biome. “Ainda, amostras fecais de cães incluídos no estudo demonstraram uma redução nos metabólitos putrefativos e amônia fecal além do aumento nos metabólitos sacarolíticos, consistente com uma mudança em direção a um microbioma gastrointestinal mais saudável, bem como um aumento significativo nos antioxidantes fecais e polifenóis anti-inflamatório²”, narra.

Assim, Rosandra garante que a Hill’s Gastrointestinal Biome atua rapidamente para ativar positivamente o microbioma intestinal, sendo clinicamente comprovado por ajudar a firmar as fezes amolecidas em 24 horas em casos de diarreias crônicas, além de reduzir o risco de recorrência. “Promove a atividade do microbioma intestinal, para manter a saúde digestiva ajudando a limitar a recorrência de distúrbios digestivos. As fibras prebióticas presentes no alimento gastrointestinal Biome trabalham para nutrir bactérias benéficas presentes no microbioma, melhorar sua função metabólica e aumentar a produção de pós-bióticos benéficos (produtos metabólicos finais do metabolismo bacteriano) no hospedeiro. Ao promover o crescimento de bactérias desejáveis, também ajuda a reduzir o crescimento de bactérias potencialmente indesejáveis e seus metabólitos. Os microrganismos fermentam as fibras e produzem compostos nutritivos para o intestino, além de liberar e ativar polifenóis, antioxidantes e anti-inflamatórios. Esses pós-bióticos beneficiam o intestino, bem como outros órgãos e tecidos”, cita.

As fibras prebióticas presentes no alimento gastrointestinal Biome trabalham para nutrir bactérias benéficas presentes no microbioma (Foto: reprodução)

Rosandra ainda compartilha que, com base em pesquisas conduzidas em cães com diarreia crônica, os tutores relataram que os animais tiveram redução significativa (p<0,05) na ocorrência de náuseas/vômitos e maus comportamentos de defecação (esforço, tentativas improdutivas, acidentes de defecação), em 14 dias, resultando em melhora na qualidade de vida desses animais².

“Ao comparar um alimento concorrente do mercado, outro estudo realizado com a Gastrointestinal Biome apresentou menor nível de minerais e umidade nas fezes, além de menor pH fecal e diminuição de ácidos graxos de cadeia ramificada (AGCR), indicando melhora no escore fecal e diminuição do metabolismo putrefativo, respectivamente, além de maiores teores de pós-bióticos e polifenóis, os quais atuam como antioxidantes e antiinflamatórios¹”, informa e, para finalizar, adiciona: “A Hill’s Prescription Diet Gastrointestinal é o único alimento do mercado nacional que possui a tecnologia ActivBiome+ , que comprova que a sinergia dos ingredientes traz benefícios ao paciente enfermo, sendo pioneira na utilização da ciência do microbioma na nutrição de cães e gatos no Brasil”.

Referências:

  1. Fritsch DA, Jackson MI, Wernimont SM,et al. Adding a polyphenol-rich fiber bundle to food impacts the gastrointestinal microbiome and metabolome in dogs. Vet. Science, 2023.
  1. Fritsch DA, Wernimont SM, Jackson MI, et al. Food with Novel Fiber Blend Improves Clinical Outcomes and Changes Gastrointestinal Microbiome Metabolism in Dogs, in Proceedings. ACVIM Forum 2019

Compartilhe este artigo agora no