in

ATENÇÃO AO ALIMENTO: ANIMAIS PODEM DESENVOLVER REAÇÕES IMUNOLÓGICAS

A alergia alimentar está entre os quadros mais comuns em cães e gatos

Com a crescente diversidade de alimentos que os cães e gatos têm recebido de seus tutores, não é surpresa o desenvolvimento de reações adversas a determinados alimentos. Elas são respostas clinicamente anormais do organismo a algum componente da dieta e com base nas recomendações da Academia Americana de Alergia e Imunologia podem ser classificadas como reações imunológicas ou não-imunológicas.

Dentre as reações imunológicas, têm-se a dermatite trofoalérgica, também conhecida como alergia alimentar ou hipersensibilidade alimentar e, também, a anafilaxia alimentar. As reações que não desencadeiam resposta imunológica são as reações de intolerância alimentar, termo que caracteriza as intoxicações alimentares, idiossincrasias e as reações farmacológicas.

A dermatite trofoalérgica, ao contrário da intolerância alimentar, que apresenta sinais decorrentes de uma única exposição ao alérgeno, pode surgir após exposição prolongada a uma marca ou tipo de alimento, podendo esse período levar até dois anos ou mais. Usualmente, os alérgenos são produtos básicos da dieta, mais comumente as proteínas, mas carboidratos, aditivos e metais também podem induzir resposta de hipersensibilidade. É possível, ainda, que os animais apresentem reações a mais de um alérgeno e, também, reações cruzadas entre antígenos do mesmo grupo alimentar. Os principais alérgenos documentados em cães são carne bovina, frango, cordeiro, produtos lácteos, ovo de galinha, trigo e soja.

Clique aqui para ler, gratuitamente, o artigo completo em nossa edição de setembro.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COVID-19: MEDIDAS SANITÁRIAS SÃO INTRÍNSECAS ÀS ATIVIDADES DO VETERINÁRIO

PODCAST DA PREMIERPET ABRE ESPAÇO AOS HUMANOS QUE CUIDAM DOS PETS