Cães e gatos logo

Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

Avanço científico amplia opções de tratamentos para os pets

Anticorpos monoclonais oferecem precisão e segurança no combate às doenças
Por Equipe Cães&Gatos
domestic pet cat for examination in a vet clinic, hands of a veterinarian.
Por Equipe Cães&Gatos

A cada dia, com o constante avanço da Medicina Veterinária, médicos e tutores possuem uma gama maior de tratamentos para os animais. Algumas enfermidades, atualmente, podem ser combatidas com os anticorpos monoclonais, que têm como principais benefícios a precisão e alto perfil de segurança.

Anticorpos monoclonais são produzidos em laboratório, todos idênticos entre si, direcionados a resolver alguma enfermidade, com foco bem específico contra uma proteína, por exemplo.

Esse tipo de tratamento tem sido usado em humanos para tratar uma variedade de doenças, incluindo câncer e doenças autoimunes. Os anticorpos são proteínas produzidas pelo sistema imune de seres humanos e animais; e o intuito primário é proteger contra microrganismos invasores, por exemplo. 

Vet with dog and cat in clinic
Tipo de terapia oferece maior qualidade de vida aos animais e pode ser combinado com outros medicamentos (Foto: reprodução)

Na Medicina Veterinária, os anticorpos monoclonais têm o potencial de tratar as dores relacionadas à osteoartrite e o prurido na dermatite atópica em cães. “Por ser uma terapia extremamente específica, ao contrário do que ocorre em intervenções convencionais, os anticorpos monoclonais são considerados hoje o que há de mais moderno na medicina”, explica a gerente de Serviços Técnicos de Animais de Companhia da Zoetis, Thalita Souza.

Os anticorpos monoclonais também possuem o benefício de não serem metabolizados e excretados da forma convencional, mas são eliminados através de um processo conhecido como catabolismo, onde há a quebra de proteínas em aminoácidos, sendo eles reutilizados pelo organismos.

Isso possibilita o uso em pacientes que tenham comorbidades, como doença hepática ou renal, conferindo maior qualidade de vida aos animais e podendo ser combinado com outros medicamentos.

“Vale ressaltar que somente o médico-veterinário pode recomendar tratamentos medicamentosos, por isso é vital que o profissional seja consultado caso o seu animal de estimação apresente algum sintoma incomum”, destaca Thalita.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Tosador: profissão exige conhecimentos específicos das raças

Dia do Gato: confira oito curiosidades sobre os felinos

Santos cadastra clínicas para ampliar atendimento gratuito

Compartilhe este artigo agora no