Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos

Bicho geográfico vem de importante verme intestinal que acomete os pets

Convivência compartilhada entre animais e humanos é muito benéfica, mas quando não cercada de cuidados, aumenta a ocorrência das zoonoses
Por Equipe Cães&Gatos
foto-zoonose
Por Equipe Cães&Gatos

O Ancylostoma caninum, um parasita encontrado no intestino dos cães, incluindo aqueles domiciliados, desempenha um papel significativo na distribuição em diversos ambientes, através da liberação de ovos deste verme nas fezes. No Brasil, um País de vastas proporções com clima tropical e subtropical, o verão é marcado por temperaturas elevadas e alta umidade, condições que promovem o desenvolvimento das larvas do Ancylostoma em ovos depositados no solo, areia e outros locais onde os animais têm defecados.

Nos seres humanos ele causa a Larva Migrans Cutânea (LMC), cujo nome popular é bicho geográfico. “As pessoas contraem essa enfermidade por meio da infecção desta larva, que pode estar presente em diferentes ambientes como parques, praças, praia, quadras de vôlei e futevôlei, além de locais de recreação com as mesmas características”, explica o médico-veterinário gerente Técnico e de Marketing de Animais de Companhia da Vetoquinol Saúde Animal,  Jaime Dias.

O verão é marcado por temperaturas elevadas e alta umidade, condições que
promovem o desenvolvimento das larvas (Foto: reprodução)

A infecção ocorre pelo contato da pele com o solo contaminado pelas fezes de cães infectados por este importante parasita intestinal. O bicho geográfico acomete tanto adultos como as crianças e a larva penetra ativamente pela pele, migrando pelo subcutâneo e, ao fazer este caminho por debaixo da pele, vão deixando rastros formando “mapas”, o que os tornou popularmente conhecidos por bicho geográfico.

É comum que as pessoas infectadas pela larva apresentem irritação e muita coceira no local da lesão, que piora durante a noite, resultando em inchaço, presença de linhas tortuosas e vermelhas, além de sensação de movimento debaixo da pele. O profissional da Vetoquinol pontua que “a infecção se dá, em grande parte das vezes, nos membros inferiores, principalmente nos pés – locais de maior contato com o solo infectado”.

Algumas medidas são importantes no controle desta enfermidade, como manter os ambientes limpos e recolher as fezes principalmente durante os passeios, que se intensificam no verão. “Mantenham os cães sempre vermifugados, promovendo saúde e contribuindo para a redução desta zoonose. Para o tratamento e controle das infecções por Ancylostoma caninum nos cães, a Vetoquinol Saúde Animal, com seus 90 anos de fundação, tem em seu portfólio o Ciurex Plus Suspensão – vermífugo de amplo espectro, indicado contra os principais vermes intestinais que acometem os cães, como é o caso do Ancylostoma. “É importante ter sempre o acompanhamento de um médico-veterinário para avaliação e orientação sobre o esquema de vermifugação mais adequado para o pet”, finaliza Jaime Dias.

Fonte: Vetoquinol, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

CRMV-SP realiza III Encontro de Coordenadores de Cursos de Medicina Veterinária

Mais de cinco bilhões de animais silvestres são criados para fins comerciais pelo mundo

Como amenizar a ansiedade dos animais de companhia?