in

CAMPANHA DO CRMV-SC LEMBRA QUE PRAIA NÃO É LUGAR PARA CACHORRO

Profissionais do Conselho orientam sobre os riscos à Saúde Pública

Levar o cão de estimação à praia pode parecer um ato de amor e companheirismo. Porém, esta prática promove riscos tanto para a saúde humana quanto dos próprios animais. Preocupados com este tema polêmico e com o intuito de informar os veranistas, os profissionais do Conselho Regional de Medicina Veterinária de Santa Catarina (CRMV-SC) estão indo até as praias da Pinheira, em Palhoça e na Praia Alegre, em Penha (SC) para esclarecer o público sobre o assunto.

Pelo segundo ano consecutivo, médicos-veterinários estarão à disposição dos turistas e moradores distribuindo materiais informativos e informando sobre os riscos relacionados à presença de animais nas praias. O gibi, intitulado “Prevenção – saiba como se proteger das doenças transmitidas pelo Animal” é direcionado para o público infantil, mas seu conteúdo é válido para todas as idades. “Tivemos uma grata surpresa no verão do ano passado com a receptividade dos veranistas e o interesse no assunto, especialmente do púbico infantil. Precisamos deixar claro que os animais têm outras necessidades, diferentes das nossas”, afirma o Presidente do CRMV-SC, Marcos Vinícius de Oliveira Neves.

De acordo com o Neves, a presença de animais no litoral pode trazer doenças para os adultos e, principalmente, para as crianças, que têm maior contato com a areia. Micoses de pele, outros fungos e alguns parasitas podem ser transmitidos. A saúde do animal de estimação também é posta em risco, com a chance de contrair viroses, possivelmente de animais de rua e sem vacinação. 

Outra questão são as altas temperaturas, que podem provocar queimaduras nas patas e na pele e desequilíbrio no sistema termorregulador dos animais. “Os cães possuem mecanismos de regulação da temperatura corporal e transpiração diferentes dos seres humanos. Esta questão fisiológica faz com que cães troquem calor com o ambiente de outras formas, o que muitas vezes é dificultado em ambientes como os de praia, acarretando transtornos que podem, em casos mais graves, levar à morte do animal”, explica.

Polêmica. Está prevista, para o próximo mês, a votação do Projeto de Lei nº1705/2018 que pretende permitir cães nas praias de Florianópolis em locais demarcados. Na contramão do parecer técnico do CRMV-SC, o PL recebeu aprovação da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores de Florianópolis em dezembro do ano passado. Para ser aprovado, o projeto de lei complementar precisa do voto favorável da maioria absoluta dos 23 vereadores, em votação aberta, representando 12 parlamentares, no mínimo. A presença de animais nas praias de Florianópolis é proibida desde 2001, quando foi aprovada a lei 094/01, Art. 8º, que define: É expressamente proibida a presença de cães, gatos ou outros animais em praias a qualquer título.

Fonte: CRMV-SC, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

TRANSIÇÃO DE CRIANÇAS PARA UMA NOVA ESCOLA PODE CONTAR COM A AJUDA DE PETS

HÁBITOS DE ANCESTRAIS SÃO REFERÊNCIA PARA ROTINA DE CÃES E GATOS