Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Pets e Curiosidades

Cão que auxilia surdos expande seu papel como terapeuta em hospitais

A Terapia Assistida por Animais é um método que utiliza cães e, até mesmo, outros animais como coterapeutas em diversos tratamentos
Por Equipe Cães&Gatos
foto-cinoterapia
Por Equipe Cães&Gatos

Com uma dose generosa de carinho e paciência, Tinoca se integrou perfeitamente à rotina de visitas aos pacientes hospitalizados. Desfilando pelos corredores dos hospitais, ela se tornou uma verdadeira atração, cativando a todos por onde passa. Com serenidade, ela se entrega a qualquer gesto de afeto e olhar apaixonado. Na última quarta-feira, dia 06 de março, Tina realizou sua primeira visita ao Hospital Amhemed, em Sorocaba.

A golden retriver de cinco anos, mais conhecida como Tina, foi treinada durante um ano e dois meses para ser cão guia pelo Instituto Adimax, mas devido a um problema no quadril, ela precisou retornar para a família que cuidou dela quando filhote. Os tutores Eliandra Corra e Gustavo Corra contam que, com o passar do tempo, perceberam o cuidado dela com crianças com deficiência.

“A Tina gosta de fazer as visitas, está sempre com o rabo abanando, nós sempre brincamos que ela nasceu para ser cão terapeuta, tem perfil pra este tipo de trabalho e se adaptou muito fácil ao ambiente hospitalar”, conta Eliandra, que, assim que identificou este talento, passou a realizar este trabalho voluntário com a cachorra.

Tina visitou a pediatria e fez amizade com as crianças (Foto: divulgação)

E, em sua primeira visita ao Hospital Amhemed, ela comprovou o que seus tutores disseram. Passeando pelos corredores, ela surpreendeu os pacientes, que abriram sorrisos para receber seu amor.

A Terapia Assistida por Animais, ou cinoterapia, é um método que utiliza cães e, até mesmo, outros animais como coterapeutas nos tratamentos de diversos pacientes. A prática começou a ser implantada no Brasil há 60 anos e já apontou diversos benefícios como melhoria emocional e cognitiva, além de bem-estar físico para as pessoas que estão passando por um momento difícil.

De acordo com o responsável técnico do hospital, o médico Heitor Consani, a terapia com cães pode apresentar evolução no quadro dos pacientes. “A Terapia Assistida por Animais está relacionada a três áreas de terapias, ela pode impactar no físico, no emocional e até no cognitivo. A expectativa é de que a atividade favoreça o tratamento dos nossos pacientes e valorize nosso principal foco: a humanização”.

O carinho do hospital com o paciente foi sentido por todos eles, Denielle Vieira, artesã que estava acompanhando o pai na internação, ficou muito feliz em receber a visita da Tina. “Meu pai gosta muito de natureza, então quando fala em animal nós percebemos que ele gosta bastante. Ele é cego, por isso, sente ainda mais forte o amor do animal, sente o carinho que está recebendo, o que influencia no resultado do tratamento dele”.

A visita da Tina liberou muita endorfina pelos ares do hospital e essa felicidade foi sentida também pela Aurea da Silva Abreu, que é cuidadora. “Os animais tem uma energia muito boa, eu acredito que eles passam isso e despertam o melhor que existe na gente, os pacientes todos ficaram sorrindo ao vê-la.”

Tinoca, como também é chamada, passou por todos os setores do hospital. Na UTI, foi possível sentir a alegria dos pacientes ao receber a visita terapêutica. No setor de internação e na pediatria, cada carinho na cabeça da Tina a fazia sentar e relaxar com os pacientes, a atenção no olhar dela, era quase palpável.

Nelson Polo, que está internado e ansioso pela alta, ficou emocionado ao receber a visita especial. “Conhecer a Tina foi uma surpresa imensa, tem uma cachorra que passa sempre perto da minha casa, achei até que era ela, fiquei super feliz e com mais vontade ainda de voltar para casa”, contou o aposentado.

De acordo com a diretoria do hospital a ação vai acontecer mensalmente, e a próxima visita será para os pacientes da oncologia.

Fonte: Assessoria de imprensa, adaptado pela equipe Cães e Gatos.

LEIA TAMBÉM:

Cães registraram problemas comportamentais pós-pandemia de Covid-19

Pote de água de pets pode abrigar o mosquito transmissor da dengue

Sedentarismo e má alimentação podem deixar cães e gatos obesos