in

CFMV QUESTIONA MEC SOBRE REGISTRO DE CURSO DE VETERINÁRIA À DISTÂNCIA

Conselho ressalta as limitações no seu alcance para a formação

Conselho ressalta as limitações no seu alcance para a formação

O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV, Brasília/DF) enviou nesta quinta-feira (02/02) ofício ao Ministério da Educação (MEC, Brasília/DF) pedindo esclarecimentos sobre o registro de curso de Medicina Veterinária integralmente à distância.  

Foi com surpresa e preocupação que o CFMV verificou que consta como registrado no sistema eletrônico dos processos que regulam a educação superior no Brasil (e-MEC), do Ministério da Educação, curso de bacharelado em Medicina Veterinária ministrado à distância pelo Centro Universitário Facvest, de Santa Catarina. 

No documento assinado pelo presidente do CFMV, Benedito Fortes de Arruda, é solicitado que o MEC informe o número do processo de autorização do funcionamento do curso citado, a data de autorização, além de informações sobre a relatoria do processo e a publicação da decisão no Diário Oficial da União. O CFMV também pede que seja enviada uma cópia do relatório de autorização do funcionamento do curso.  

Segundo Arruda, à princípio, o Conselho quer respostas aos questionamentos junto ao MEC. “Daremos prazo razoável para que as respostas nos cheguem. Esperamos que tenha sido algum erro de informação, caso contrário usaremos de todos os meios legítimos e legais para impedir essa aberração, se verdadeira. Recomendamos aos jovens que não se inscrevam nessa modalidade de ensino, que para nós é um verdadeiro estelionato”, afirma. 

ead

Metodologias de ensino à distância devem ser utilizadas como recurso complementar ao ensino presencial (Foto: reprodução)

A Assessoria de Comunicação do CFMV foi informada pela Facvest que o curso será oferecido a partir desse semestre em três cidades e tem como previsão uma aula presencial por semana, o que supera o limite máximo de 20% de ensino à distância estipulado pelo próprio MEC.

“Consideramos o fato revoltante. A nossa comissão é um órgão consultivo do governo para essas questões e não fomos questionados”, afirma o presidente da Comissão Nacional de Educação em Medicina Veterinária do CFMV, Felipe Wouk. 

O CFMV reconhece progressos no emprego da metodologia do ensino à distância como parte de um processo de ensino, porém ressalta as limitações no seu alcance para a formação teórico-prática de um médico veterinário, podendo gerar riscos à vida humana, animal e ao meio ambiente. 

Há mais de 250 cursos de graduação em Medicina Veterinária no Brasil e todos devem ser cadastrados no MEC como presenciais. No entanto, a lei permite que as instituições de ensino superior ofertem algumas disciplinas dos seus cursos na modalidade semipresencial, isto é, com base em atividades didáticas e unidades de ensino centradas na autoaprendizagem. 

O CFMV enviará, em breve, ao Conselho Nacional de Educação (CNE, Brasília/DF), documento com sugestões de atualização das Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de graduação em Medicina Veterinária. Uma delas inclui o parágrafo único que afirma que “As metodologias de ensino à distância deverão ser utilizadas como recurso complementar ao ensino presencial”.  

Em contato com a universidade, foi passado à equipe de reportagem da revista Cães&Gatos VET FOOD as seguintes informações sobre o curso: “Medicina Veterinária, 5 anos, Bacharel, Aulas de segunda a quarta, noite, 40 vagas, valor R$ 1.259,47 reais. Curso com aulas práticas, forma de avaliação por módulo. Prova presencial com professor, prova online pela plataforma e uma avaliação presencial em grupo, com os alunos. Essas são as formas de avaliações por módulo”.

print MEC

Imagem enviada sobre o curso citado pelo CFMV (Foto: divulgação)

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CÃES E HUMANOS PODEM SER ATINGIDOS POR MICOSE QUE PROVOCA MORTE DE GATOS

OUROFINO APRESENTA NOVIDADES DENTRO DA COLEÇÃO FOCINHOS