in

Circovírus é uma ameaça não apenas às aves de cativeiro, mas, também, às de vida livre

Tal patógeno pode ser eliminado pelas aves por meio das fezes, do pó das penas e plumas

Com a popularização das aves como animais de companhia, muitos brasileiros enxergam na criação de psitacídeos exóticos (tais como agapornis, ring necks, mustaches, roselas e entre outros) uma oportunidade de complementar a sua renda. Junto com isso, a falta de regulamentação desses denominados “criadores amadores” traz à tona diversos problemas, visto que esses estabelecimentos não possuem veterinário técnico responsável pelo seu plantel e, dessa forma, acabam por negligenciar a realização de quarentena das aves, além de realizarem coletas inadequadas de material biológico, que são enviadas para laboratórios que não exigem solicitação de um veterinário. Quando apenas o lucro é objetivado, o bem-estar e a saúde dos animais são postos em segundo plano, fazendo com que eles sejam vendidos sem exames prévios ou, até mesmo, apresentando resultado positivo para alguma doença infecciosa.

Nesse contexto, uma consequência desse quadro implica no aumento de casos da doença do bico e das penas, causada pelo Circovírus de Psitacídeo, que representa uma ameaça não apenas às aves de cativeiro, mas, também, às de vida livre. Isso ocorre devido ao aumento do contato entre animais de vida livre e de cativeiro, ocasionado por fugas de indivíduos infectados e pela prática de voo livre com assintomáticos que são mantidos como pet.

Desse modo, considerando o Circovírus, tal patógeno pode ser eliminado pelas aves por meio das fezes, do pó das penas e plumas e das secreções do papo, assim, sua transmissão pode ocorrer por inalação ou ingestão, além de já terem sido registrados casos de transmissão vertical, isto é, da mãe para o embrião no ovo.

Uma vez instalado o vírus, a doença acomete os órgãos do sistema imunológico, tornando o animal imunossuprimido, fato que pode levar a ave a óbito em razão dos quadros de infecções secundárias, além de atingir a epiderme, causando a perda de penas, empenamento anormal e irregularidades no bico.

Leia o artigo completo, de forma gratuita, em nossa revista on-line. Acesse aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

CFMV habilita entidade para concessão de Título de Especialista em Endocrinologia Veterinária

Importação de animais: biólogo comenta as condições ideais para as espécies

RJ constrói viaduto para reduzir o número de acidentes envolvendo animais silvestres

(Foto: C&G VF)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

filhotes de pets

Nutrição balanceada ajuda a proporcionar um crescimento saudável aos cães e gatos

elefante Sandro

Justiça determina que elefante Sandro permaneça no Zoológico de Sorocaba, interior de SP