in

Clínica: A icterícia é um sinal para diferentes doenças nos animais de companhia

Além do exame físico no paciente, é necessário um hemograma completo e função hepática completa

A icterícia, que é causada pelo aumento na concentração de bilirrubina na corrente sanguínea, modifica a coloração do pelo e/ou mucosas dos animais, que passa a ser amarela. Sendo um sinal para diferentes doenças, a causa base deve ser investigada.

Focando em cães, a médica-veterinária Nicole Kühnrich comenta que, além de identificar o aspecto amarelado no exame físico, é necessário um hemograma completo e função hepática completa, a fim de avaliar os níveis de bilirrubina no sangue do paciente.

A médica-veterinária, pós-graduada em Clínica Médica de Pequenos Animais, Simone Liepkan, diz que é um problema frequentemente observado porque o controle de ectoparasitas é, muitas vezes, negligenciado. “E o controle de roedores, também, expondo o animal aos vetores de doenças que podem levar à icterícia. Além disso, a vacinação no nosso País ainda é muito aquém do desejado, sendo assim, o paciente fica vulnerável a infecções virais. E, muitas vezes, há demora na percepção do tutor de que há um problema com seu pet e, quando chega à clínica, já está em estado avançado da doença”. Segundo Simone, estão mais predispostos à icterícia cães de meia idade ou idosos, ou em qualquer idade quando não vacinado e/ou em contato com o transmissor.

Nicole pontua que o cão apresenta alguns sinais ao desenvolver alguma das doenças de base. “Na leptospirose, apresenta apatia, febre, desidratação, icterícia, hematêmese, diarreia, melena e petéquias/esquimoses. No caso de hepatite infecciosa, apatia, linfoadenomegalia, anorexia, febre, êmese, hematoquezia, diáteses hemorrágicas, pneumonia, icterícia, alterações neurológicas e oculares. Quando tem cirrose hepática, os sinais são ascite, icterícia, êmese, diarreia, desidratação, perda de peso, poliúria, polidipsia, coagulopatias e encefalopatia hepática. Já em casos de babesiose, possui apatia, perda de peso, febre e icterícia”, aponta.

Continue lendo a reportagem, gratuitamente, em nossa revista on-line. Clique aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

LEIA TAMBÉM:

Oportunidade: 7º Prêmio de Pesquisa PremieRpet entra na fase final para inscrições

Médicas-veterinárias de felinos explicam acometimento por Síndrome de Pandora

CRMV-SP envia ofício para as autoridades municipais sobre vacinação de veterinários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Oportunidade: 7º Prêmio de Pesquisa PremieRpet entra na fase final para inscrições

universidade msd

Universidade MSD Saúde Animal reformula plataforma para uma nova jornada de conhecimento