in

COMEDOUROS PARA PETS ABANDONADOS SÃO INSTALADOS EM AMERICANA

Projeto ‘AlimentaCão’ começou a funcionar em março e conta com voluntários

Projeto ‘AlimentaCão’ começou a funcionar em março e conta com voluntários

A cidade de Americana (SP) agora possui um projeto que pretende alimentar cães e gatos em situação de abandono. A ideia consiste em instalar comedouros em áreas públicas da cidade com maior concentração de animais de rua. 

O “AlimentaCão” começou a funcionar em março e já tem três pontos de tratamento instalados em bairros periféricos da cidade, que ajudam, aproximadamente, 15 cães por dia. A iniciativa, que conta com o apoio da Prefeitura e de protetores de animais, pretende ampliar esse número para mais 15, em breve, por meio da ajuda de voluntários. 

O morador interessado em ser tutor de um ponto de alimentação entra em contato com os idealizadores do projeto, passa por uma entrevista, depois, assina um termo afirmando que irá se comprometer a monitorar a área pelo menos uma vez ao dia, colocando mais ração e água nos comedouros, que também devem ser fornecidas pelo voluntário. 

projeto alimentacao

Para participar da ação é necessário comprar o comedouro, que custa em torno de R$ 100, e abastecê-lo ao longo do dia (Foto: reprodução G1)

Os comedouros são canos de PVC adaptados e transformados em recipientes de água e comida. Neles são colocados adesivos, além de serem afixadas placas ao lado que expliquem a ideia do projeto e o que pode ser feito pelos moradores para contribuir. O custo do equipamento também é pago pelo voluntário. 

Cada comedouro cabe, em média, 4 kg de ração, que deve ser reposta todo dia. De acordo com a comerciante Ângela Maria dos Santos, que é uma das voluntárias do projeto, o trabalho consiste em um monitoramento do equipamento. 

Para participar da ação é necessário comprar o comedouro, que custa em torno de R$ 100, e abastecê-lo ao longo do dia. Segundo a organização do projeto, eles devem, ainda, ser afixados em lugares longe do chão para evitar que a cidade fique suja ou ocorra a proliferação de pragas como ratos e baratas. 

Os tutores são escolhidos de acordo com localização da sua casa, já que é necessário o deslocamento pelo menos uma vez por dia para estes lugares. A iniciativa teve adesão de parte da população que ajuda, por meio de doações, para manter os pontos de alimentação. Além disso, algumas empresas especializadas em produtos agrícolas, assim como petshops e clínicas veterinárias também embarcaram na ideia. Novos pontos serão instalados com a ajuda destes estabelecimentos.

Fonte: G1 Campinas, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CFMV REFORÇA A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE ÚNICA NO DIA MUNDIAL DA SAÚDE

ZOETIS AFIRMA QUE COCEIRA CORRESPONDE A 40% DAS CONSULTAS DE CÃES