Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Destaques, Marketing e Produtos

Como abordar a alergia ambiental e alergia alimentar nos cães de estimação?

Por Equipe Cães&Gatos
manejo2
Por Equipe Cães&Gatos

Cláudia Guimarães, da redação

claudia@ciasullieditores.com.br

Rotineiramente, os médicos-veterinários recebem, nas clínicas e hospitais, animais apresentando alguma doença dermatológica alérgica, sendo, entre os cães, a dermatite atópica canina (DAC) a mais comum e que pode apresentar uma variedade de sinais clínicos, mas, definitivamente, o mais comum é o prurido (coceira).

O consultor profissional veterinário, do Departamento de Assuntos Profissionais Veterinários da Hill’s Pet Nutrition, Henrique Tobaro Macedo, elucida que o cão com atopia, geralmente, é visto se coçando sem alterações visíveis na pele. “Os tutores, na maioria das vezes, notam a coceira como fricção, mordiscar, lambidas ou lambidas excessivas, e / ou sacudindo a cabeça. Se a coceira for grave, podem desenvolver escoriações (abrasões/arranhões na pele), que proporcionam muitas das alterações cutâneas que vemos na atopia canina”, explica.

Orelhas inflamadas também são comumente observadas, segundo o profissional. “Outra consideração importante é que cães com dermatite atópica tendem a apresentar sinais quando são jovens. Cães mais velhos que desenvolvem prurido subitamente são improváveis de ter dermatite atópica e outra causa deve ser procurada”, alerta.

Para diagnosticar a dermatite atópica canina, o médico-veterinário deve descartar completa e sistematicamente todas as outras causas potenciais de coceira, conforme destacado por Macedo. “Começamos descartando possibilidades, incluindo pulgas, outros ectoparasitas e infecções resultantes de leveduras ou disbiose. Uma vez que essas causas infecciosas tenham sido descartadas, precisamos realizar um teste de eliminação de alimentos de oito a 12 semanas para descartar alergia alimentar, antes que possamos chegar ao nosso diagnóstico presumido de DAC”, expõe.

O objetivo no manejo nutricional da DAC é promover uma barreira cutânea saudável em cães (Foto: reprodução)

Manejo nutricional

O veterinário consultor da Hill’s declara que cães com dermatite atópica sucumbem a um ciclo vicioso que começa com uma barreira cutânea defeituosa. O defeito epidérmico (que se pensa ocorrer na camada lipídica) permite uma maior penetração de alérgenos, segundo Macedo, e, também, a maior exposição a alérgenos às células imunes epidérmicas. “Essa barreira cutânea defeituosa também possibilita uma maior perda de água transepidérmica e, em última análise, resulta no acesso de alérgenos às camadas mais profundas da pele, expondo-as às células do sistema imunológico. Uma resposta imune excessiva favorece a inflamação e sinais de dermatite atópica que danificam, ainda mais, a pele (especialmente quando os animais de estimação coçam e traumatizam a pele) e potencializam um ciclo vicioso. Como o defeito parece estar na camada lipídica, sua restauração é o resultado desejado da terapia”, explica.

Assim, o objetivo no manejo nutricional da DAC, de acordo com o executivo, é promover uma barreira cutânea saudável em cães. “Este é o nosso objetivo com a nutrição fornecida pelo lançamento da Hill’s Pet Nutrition, o alimento Derm Complete, que falarei mais à frente”, revela. 

Esforços múltiplos

Apesar de todas as problemáticas apresentadas por Macedo, o desafio que pode ser tão complicado quanto é explicar a situação aos tutores de animais de estimação e ajudá-los a entender que não são apenas as alergias ambientais que são preocupantes, mesmo que seja algo que surja nas clínicas com maior frequência. “Também temos que considerar a possibilidade de que eles possam ter uma alergia alimentar concomitante. Embora, às vezes, os cães com alergia alimentar possam apresentar sinais gastrointestinais (o que não esperaríamos com alergias ambientais), na maioria dos casos, eles apresentam sinais que parecem idênticos à dermatite atópica”, indica.

Assim, embora o veterinário possa ter uma forte suspeita da causa raiz na primeira consulta de coceira, a realidade, segundo Macedo, é que não há uma maneira confiável de dizer, inicialmente, se o caso pode ser um problema alimentar ou ambiental. “A única maneira de distingui-los uns dos outros é completando um rigoroso teste de eliminação para descartar a possibilidade de uma alergia alimentar”, afirma. E para tornar esta situação ainda mais frustrante, Henrique Macedo também cita que é preciso considerar o fato de que cerca de ¼ dos cães com uma reação adversa ao alimento terão uma condição alérgica concomitante. “Isso é, realmente, importante lembrar, porque pode significar que os tutores não notarão melhora na coceira, mesmo que o teste de eliminação esteja, de fato, ajudando, porque não estamos abordando o problema alérgico concomitante”, sinaliza.

Alimento é indicado para cães adultos com dermatite atópica, reações adversas a alimentos e suporte à saúde da pele em outras dermatoses (Foto: divulgação)

Derm Complete, o lançamento da Hill’s

A novidade trazida pela Hill’s ao mercado brasileiro trata-se de um alimento indicado para cães adultos com dermatite atópica, reações adversas a alimentos e suporte à saúde da pele em outras dermatoses. “Fornece suporte à barreira da pele contra irritações ambientais, sendo enriquecido com ácidos graxos para ajudar a manter a saúde contínua da pele e possui complexo histaguard. Contêm bioativos e fitonutrientes para ajudar a normalizar a resposta imunológica”, garante Macedo, que menciona os três benefícios principais do alimento:

Histaguard Complex: um complexo de antioxidantes, ovo e fitonutrientes, que ajuda a diminuir a liberação de histamina e citocinas inflamatórias que causam coceira.

Vitaminas e minerais essenciais: Vitamina A e C, Vitamina E, Vitaminas do Complexo B e Zinco (Biossíntese de ácidos graxos), que ajudam a reduzir a inflamação, apoiam o rejuvenescimento da pele e ajudam na cicatrização, enquanto os ácidos graxos ômega 6 ajudam a restaurar a barreira da pele.

Fonte única de proteína animal intacta: proteínas de fácil digestibilidade e menor probabilidade de causar reações alérgicas aos cães com sensibilidade alimentar.

Para poder lançar este produto com toda garantia de eficácia ao mercado, Macedo compartilha que três estudos foram conduzidos em cães de clientes, um para alergias ambientais (DAC) nos EUA e dois para alergias alimentares, um feito nos EUA e outro na Europa (Reino Unido). “Durante estes três estudos, as avaliações foram as mesmas. Os estudos incluíram avaliações veterinárias, avaliações dos tutores dos pets e avaliações objetivas dos comportamentos de coçar dos cães utilizando a tecnologia validada da Hill’s”, detalha.

Os resultados das pesquisas foram promissores, como citados pelo profissional, comprovando:

  • Melhora significativa do sono em cães com dermatite atópica;
  • Redução de prurido em 82%, relatada por tutores de cães com alergia ambiental;
  • Pele visivelmente saudável em apenas 21 dias em cães com alergias alimentares;
  • A nutrição demonstrou induzir menor comportamento de lamber, coçar, sacudir a cabeça, bem como diminuição da vermelhidão da pele em apenas 28 dias.

Com todo esse embasamento científico apresentado pelo lançamento, se, antes, existia uma lacuna a ser preenchida no mercado, agora, há uma solução nutricional simples que pode ajudar no diagnóstico e no manejo da maioria dos pets com coceira. “Derm Complete demonstrou melhorar os sinais clínicos em cães com atopia e, com uma única fonte de proteína animal intacta, é apropriado para cães nos quais precisamos descartar uma alergia alimentar para chegar a esse diagnóstico de atopia. Não há mais necessidade de esperar pelo manejo nutricional tradicional de alergias. Podemos começar a tratar coceira desde o primeiro dia! Na primeira consulta com coceira, pode-se começar a aliviar o desconforto do cão e fortalecer a barreira defeituosa da pele aos alérgenos ambientais. Por sua vez, isso aliviará o estresse do dono e, independentemente de a coceira ser de atopia (provavelmente) ou alergia alimentar, começará a manejar seus sinais imediatamente”, assegura.

Macedo ainda menciona que, considerando a baixa prevalência de cães com doença alérgica ter alergia ao ovo, demonstra que Derm Complete seria apropriado para, aproximadamente, 99,6% dos cães com doença alérgica de pele. “Assim, o médico-veterinário deve se sentir 100% confiante de que tem uma alta probabilidade de sucesso ao recomendar esta dieta na primeira visita”, confirma.

O produto deve estar disponível no mercado ainda neste mês de novembro, mas, nos Estados Unidos, onde já foi lançado, Macedo conta que já é considerado um sucesso e tem tido ótimos resultados. “Por aqui, as expectativas são altas, pois se trata de um produto único no mercado,  com uma solução inovadora e clinicamente comprovado para um problema muito comum em cães”, encerra.

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!