Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos

Como escolher a ração para cães acima do peso?

A maioria dos tutores ainda tem dúvidas sobre qual a alimentação ideal
Por Equipe Cães&Gatos
pomeranian spitz near bowl with dog food on white
Por Equipe Cães&Gatos

Assim como nós, seres humanos, os pets também precisam manter uma alimentação saudável e equilibrada para evitar doenças relacionadas ao sobrepeso. O Dia Nacional da Prevenção da Obesidade, lembrado nesta quarta-feira (11), traz um alerta para a prevenção dessa doença tão comum, inclusive entre os nossos amigos peludos – é considerada a doença nutricional de maior incidência no mundo. 

Um estudo recente da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo, feito na cidade de São Paulo, mostrou que 40,5% dos pets estão com problemas relacionados ao peso, ou seja, em situação de sobrepeso ou obesidade. Por isso, a prevenção ainda é a melhor estratégia e a escolha do alimento ideal para os pets têm um papel fundamental nessa função.

Segundo a médica-veterinária Nutróloga de Guabi Natural, marca Super Premium Natural da BRF Pet, Mayara Andrade, apesar de muito conhecida e estudada, a obesidade ainda é um desafio, principalmente porque a maioria dos tutores não consegue identificar a obesidade em seus pets, o que dificulta o diagnóstico e, consequentemente, o tratamento. 

“Uma dúvida muito comum sobre esse tema é quando e qual alimento usarmos tanto para o tratamento quanto para a prevenção da obesidade. No mercado existem diversos tipos de alimentos, como os alimentos light e os formulados para o tratamento da obesidade”, explica.

Mayara Andrade explica diferença entre opções light e voltadas à controle de obesidade (Foto: divulgação)

Qual a diferença entre os alimentos light e específico para obesos? 

A médica-veterinária explica que os alimentos chamados de light são classificados como alimentos completos e balanceados formulados para cães saudáveis e indicados para cães com tendência ao ganho de peso, ou seja, que têm dificuldades em manter o peso ideal com alimentos formulados para adultos.

Já os alimentos com formulação para obesos, são classificados como alimentos coadjuvantes, ou seja, alimentos que auxiliam no tratamento de doenças, nesse caso, da obesidade. 

“Isso significa que esse alimento tem uma formulação especial voltada para auxiliar no tratamento da doença a qual ele se designa, sendo inclusive direcionado por uma legislação diferente da utilizada para os alimentos completos e balanceados. Mesmo sendo classificado como um alimento coadjuvante, os alimentos para animais obesos também são completos e balanceados, ou seja, fornecem todos os nutrientes e energia que o pet precisa, sem precisar de suplementação”, destaca Mayara.

Como escolher a ração ideal para o pet?

Mayara destaca que, em relação à indicação, também há diferenças entre os alimentos light e obesos. Enquanto os alimentos light são recomendados para cães com tendência a ganho de peso ou sobrepeso, o alimento para cães obesos é indicado quando a doença já está estabelecida, ou seja, para o tratamento da obesidade.

“Geralmente, um alimento light é indicado para cães saudáveis com 10 a 15% de peso a mais e o alimento para obesos para animais com 30% ou mais do peso considerado ideal. Isso quer dizer que quando trabalhamos com uma necessidade de redução pequena de peso, o alimento light consegue ajudar, porém para dietas com necessidades de restrições mais severas, o alimento light passa a ser inadequado, já que para atender a quantidade ideal de energia para o pet, a porção de alimento seria muito pequena, não atendendo a necessidade nutricional do cão, causando além do emagrecimento a perda de massa muscular. Ainda, o oferecimento de porções muito pequenas ao dia pode potencializar a sensação de fome”, explica a médica-veterinária de Guabi Natural.

Segundo ela, comparando um alimento para um cão adulto em manutenção com um alimento para um cão adulto com tendência a ganho de peso, o alimento chamado de light apresenta menor teor de gordura e calorias, possui enriquecimento com ingredientes funcionais, como a carnitina, que auxilia na queima da gordura, e maior teor de proteínas e fibras, contribuindo dessa forma não só para a manutenção de peso, bem como para a saciedade.

“No caso de Guabi Natural Light para cães, por exemplo, além da composição diferenciada para atender o metabolismo de cães com tendência a ganho de peso, o alimento ainda possui partícula adaptada com peso molecular diferente, contribuindo com um volume cerca de 15% maior na porção de alimento oferecido ao dia, o que além de contribuir para a saciedade, também deixa o tutor mais confortável, pois sabe que seu cão não terá a sensação de fome. Em relação a formulação do alimento para cães obesos, ela é muito semelhante a uma formulação de alimento light, mas não é igual, uma vez que apresenta maior restrição em relação à gorduras e calorias, sem diminuir drasticamente a porção oferecida e mantendo o fornecimento adequado de nutrientes”, acrescenta.

adorable golden retriever looking at bowl with pet food at home
Estudo mostra que 40,5% dos pets estão com problemas relacionados ao peso (Foto: reprodução)

Mayara ainda ressalta a importância de, mesmo após a perda de peso necessária, manter uma alimentação completa e balanceada para os pets, de excelente qualidade, adequada ao porte, fase de vida e necessidades específicas, inclusive nas quantidades recomendadas, para que não haja ganho peso novamente. “É fundamental lembrar também que o alimento coadjuvante para perda de peso deve ser prescrito, além de seguir a orientação do médico-veterinário, que irá acompanhar todo o tratamento, bem como o pós perda, e determinar qual o melhor alimento para a manutenção, auxiliando dessa forma em uma vida mais longa e saudável para os cães”, completa.

Vale lembrar ainda que o tratamento da obesidade, assim como a doença, também é multifatorial, ou seja, não é baseado somente na mudança da alimentação. A prática de exercícios físicos aliada à alimentação adequada em quantidades controladas junto do comprometimento e entendimento do tutor são os mecanismos chaves para o sucesso no tratamento dessa enfermidade que diminui a expectativa e qualidade de vida dos pets.

Caso o tutor acredite que o seu cão está com problemas de peso, o ideal é consultar o profissional de medicina veterinária que o acompanha.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães e Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Descanso de médicos-veterinários é tema de projeto de lei

Conheça as 10 raças de cães que vivem mais

Austrália: Caça aos gatos é a melhor medida de controle populacional?

NewsLetter

Cadastre-se agora e receba nossos boletins e atualizações em seu email. 

Integração
Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!