Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Marketing e Produtos

Como identificar problemas urinários nos pets?

Royal Canin indica os principais sinais para um diagnóstico precoce em gatos e cães
Por Equipe Cães&Gatos
foto-clinica
Por Equipe Cães&Gatos

Nos últimos anos, os progressos na Medicina Veterinária têm desempenhado um papel fundamental na mitigação das consequências metabólicas das doenças nos animais de estimação, contribuindo para uma melhor qualidade de vida e retardando o avanço de suas condições médicas.

Segundo a médica-veterinária e coordenadora de Comunicação Científica da Royal Canin Brasil, Letícia Tortola, o médico-veterinário, normalmente, faz uma avaliação detalhada durante uma consulta de rotina para um diagnóstico precoce. “O tratamento em conjunto com um suporte nutricional adequado para cada afecção podem ajudar a manter o bem-estar do paciente e a minimizar os sintomas”, explica. 

Gatos e cães obesos têm maior predisposição a desenvolverem problemas urinários (Foto: reprodução)

Dentre as diferentes afecções que podem acometer os gatos e cães e que a nutrição tem um papel fundamental, podemos citar as que ocorrem no trato urinário inferior, que compreende os ureteres, a bexiga e a uretra. Infecções, cálculos na bexiga e incontinência são alguns dos problemas e os sinais clínicos mais comuns apesar de serem variados, são: diminuição do apetite, fraqueza, apatia, dor ou esforço para urinar, sangue na urina e perda da vitalidade. Entre os principais fatores de risco para as afecções do trato urinário inferior estão: 

  • Obesidade: esta condição está associada a um estado inflamatório crônico em animais, assim como em humanos. Além disso, gatos e cães obesos têm maior predisposição a desenvolverem problemas urinários. Exercícios e alimentação sob medida podem colaborar na prevenção da obesidade e o médico-veterinário é o profissional que irá recomendar o tipo e a quantidade de exercícios e de alimentos que são indicados para cada animal. 
  • Baixa ingestão hídrica: a concentração urinária aumentada devido à baixa ingestão de água e, consequentemente, à baixa eliminação da urina presente na bexiga, pode predispor à sedimentos presentes na urina e à formação de cálculos. É importante que o tutor garanta acesso constante à água potável e inclua na rotina do pet estratégias para ingestão de água adequada. 
  • Dieta incompatível: determinados alimentos podem influenciar fatores como pH e concentração de minerais na urina e, consequentemente, predispor à formação de cálculos na bexiga. Por isso, é fundamental que o pet receba alimentação e orientação Médica-Veterinário adequadas desde o início da vida. 

De olho na saúde dos pets, a Royal Canin mantém sua participação ativa em eventos do setor com objetivo de levar informações a Médicos-Veterinários, estudantes e tutores, além de apoiar no fomento da pesquisa e da ciência. Como parte deste compromisso, este ano, a marca patrocina a grade de Nefrologia e Urologia Veterinária, coordenada pelo Colégio Brasileiro de Nefrologia e Urologia Veterinária (CBNUV), na 5ª edição do Congresso VET em Foco, que acontece nos dias 23, 24 e 25 de abril, em Campinas (SP). 

O evento é realizado juntamente com a Feira SuperPet e reúne os melhores nomes da Medicina Veterinária do país. Na ocasião, novidades e temas importantes das áreas de nefrologia e urologia, dermatologia, cardiologia, diagnóstico por imagem, entre outras, serão discutidas entre os especialistas. Para mais informações sobre o evento, acesse o site.

Fonte: Royal Canin, adaptado pela equipe Cães e Gatos. 

LEIA TAMBÉM:

Medicina Veterinária da Unesp está no top 100 do mundo

Universitária com transtorno do espectro autista treina o próprio cão de assistência

Profissional enumera os principais erros cometidos por tutores ao cuidar de seus pets

Compartilhe este artigo agora no