Cães e gatos logo

Buscar na cães e gatos

Pesquisar
Close this search box.
- PUBLICIDADE -
Clínica e Nutrição

Como ocorre e quais as melhores formas de evitar a pododermatite ulcerativa em coelhos?

Por Equipe Cães&Gatos
coelho
Por Equipe Cães&Gatos

Os coxins podem ser definidos como uma parte mais resistente da pele dos pets convencionais, os cães e gatos, sendo constituídos de uma camada mais grossa de pele preenchida por uma camada de gordura, sendo popularmente conhecida como as “almofadinhas” dos pés desses animais. Essa almofadinha tem funções como a de sustentação do peso do animal, proteção contra as forças de tração e atrito que atuam sobre as faces palmar e plantar desses membros.

Um ponto importante para essa conversa é que, diferentemente dos cães e gatos, os coelhos não possuem esses coxins, ao invés dessas almofadinhas, os coelhos possuem uma grande camada de pelos, sendo esta uma adaptação evolutiva que foi importante para esses animais conseguirem andar na neve sem congelar as patinhas.

Por não possuir coxins das patas, a pele desses membros fica mais exposta a problemas, principalmente as patas traseiras, que são as que carregam a maior porcentagem do peso do animal. Um dos principais problemas que esses animais podem desenvolver, por conta de agentes bacterianos (ex: Pasteurella multocida e Staphylococcus aureus) que possam atingir essa região, é a famosa pododermatite ulcerativa, que nada mais é do que uma ulceração, inflamação e infecção da pele da sola das patas e jarretes, que, quando não tratada corretamente, pode evoluir para uma sinovite (inchaço dos tecidos articulares), progredindo para uma osteomielite (infecção óssea) e para fraturas espontâneas devido à fragilidade do tecido ósseo. Em casos mais graves, é recomendado a amputação do membro afetado.

Os principais fatores predisponentes para esse problema incluem o excesso de fricção por conta de um piso muito áspero, uma alta exposição à umidade (chão molhado), má higiene, que deixa a pata úmida e propicia a propagação de micro-organismos, artrites, artroses, problemas de coluna e animais obesos, que criam úlceras de pressão pelo peso exercido nas patas.

Clique aqui para ler, gratuitamente, o artigo completo em nossa revista on-line.

(Foto: C&G VF)

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinário que atua com animais silvestres fala sobre as calopsitas e seu comportamento

Investimento em treinamento de cães e operadores reforça segurança do País

Vetnil já recebe indicações para Prêmio Veterinário do Ano Vetnil Anclivepa Brasil 2022

Compartilhe este artigo agora no