in

CONSERVAR RÉPTEIS E ANFÍBIOS DA MATA ATLÂNTICA É OBJETIVO DE PLANO DE AÇÃO NACIONAL

Busca-se reduzir impactos negativos causados pelo manejo inadequado dos recursos naturais

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), vinculado ao Ministério do Meio Ambiente (Brasília/DF) divulgou no dia 03 de maio o Plano de Ação Nacional (PAN) para Conservação da Herpetofauna Ameaçada da Mata Atlântica Nordestina. A iniciativa faz parte da avaliação e revisão de Planos de Ações Nacionais para Conservação de Espécies Ameaçadas de Extinção.

O PAN Herpetofauna da Mata Atlântica Nordestina estabelece ações de conservação para 25 espécies-alvo de répteis e anfíbios nacionalmente ameaçados de extinção. A intenção, com o Plano, é aumentar o conhecimento sobre as espécies-alvo por meio da mudança da percepção das populações sobre a importância de répteis e anfíbios na região.

Com isso, busca-se reduzir impactos negativos causados pelo manejo inadequado dos recursos naturais. A iniciativa também leva em conta as Metas Nacionais da Biodiversidade, que prevê que, até 2020, o risco de extinção de espécies ameaçadas será reduzido significativamente, tendendo a zero.

A Lei da Biodiversidade (13.123/2015), sancionada em maio de 2015, e seu processo de regulamentação começou no mês seguinte, em junho. O Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV, Brasília/DF) participou com contribuições à consulta pública feita pelo Ministério do Meio Ambiente à proposta.

Fonte: CFMV, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CRIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE MEDICINA VETERINÁRIA DA UFPR RECEBE TROFÉU

ESPECIALISTAS ELOGIAM ESTUDO SOBRE BACTÉRIAS EM “OLHO SECO” REALIZADO NA UNOESTE